Conecte-se conosco

Clip

Unabomber transforma em rock as dualidades das relações humanas no novo single “Maciota”

Publicado

em

Unabomber transforma em rock as dualidades das relações humanas no novo single “Maciota”

O olhar crítico com os rumos da sociedade é um elemento que sempre esteve presente no trabalho da Unabomber, mas em “Maciota”, seu novo single, eles olham para dentro de si. Mantendo a base sonora pesada de rock alternativo, com elementos implícitos do punk, postpunk e metal industrial, a banda traz um olhar introspectivo sobre as relações humanas e suas dualidades. A faixa está disponível em todas as plataformas de música digital e ganha um lyric vídeo inspirado em fotonovelas e realizado por Gabby Vessoni.

Assista ao lyric video: https://youtu.be/E0wXesrOgHQ

Ouça “Maciota”: https://smarturl.it/UnabomberMaciota

 

“A música buscou refletir os altos e baixos das intimidades, às vezes calma, outras nervosas. Diferente dos trabalhos anteriores, neste buscamos uma perspectiva mais pessoal, menos direta e saindo um pouco da temática política. Mas nas próximas voltamos”, garante o guitarrista Sandro Luz.

Originária da Baixada Fluminense (Rio), e formada ainda por André Luz (voz), Alan Vieira (baixo) e Paulo Stocco (bateria), Unabomber estreou em 1996 com uma demotape homônima e produção a cargo da própria banda. Já a segunda fita, intitulada “R” e lançada no ano seguinte, contou com a produção do então iniciante Rafael Ramos (DeckDisc, Dead Fish, Pitty, Titãs). Após mais três anos de muitos shows pelo sudeste e participação em festivais, abrindo para nomes como Titãs, Raimundos, Charlie Brown Jr., Paralamas do Sucesso, Lemonheads e outras, o grupo encerrou as atividades.

Quase 18 anos depois, eles retornam à cena com o EP “Massas & Manobras S/A” (2017), onde fazem uma releitura de faixas das duas demos dos anos 90. O EP, lançado exclusivamente nas redes de streaming, contou com a produção musical de Celo Oliveira (Fleesh, Hydrya), além de projeto visual do fotógrafo Marcos Hermes. Na sequência, em meio ao xadrez sociopolítico contemporâneo, compõem e lançam o single inédito “Silêncio”, sempre com a produção de Celo Oliveira. Já em 2018, apresentam a primeira versão gravada pela banda. Trata-se de “Pesadelo”, de Paulo César Pinheiro e Maurício Tapajós, gravada originalmente pelo MPB4, em 1972. No ano seguinte, incorporaram à sua discografia o EP “O Mal da Máquina Morre”, que traz o hit “Guanabara”.

Unindo o peso do rock aos versos cortantes do rap, na parceria inédita com a rapper paulistana Flor MC, entregam em abril de 2020 o single “João 8:32”. A letra reflete sobre o fenômeno das fake news e sua influência no atual cenário sociopolítico do Brasil. Musicalmente, a faixa remete à trilha sonora de “Judgment Night” (USA, 1993), que conta com parcerias de artistas rock com nomes do rap, como Helmet & House of Pain. Recentemente, a banda abordou a questão indígena com uma versão da clássica “Canoa Canoa”, do Clube da Esquina.

Com produção musical de Celo Oliveira, “Maciota” está disponível em todos os serviços de streaming.

Assista ao lyric video: https://youtu.be/E0wXesrOgHQ

Ouça “Maciota”: https://smarturl.it/UnabomberMaciota

Unabomber transforma em rock as dualidades das relações humanas no novo single “Maciota”

 

Ficha técnica

Autoria da Música: Unabomber

Letra: André Luz

 

Unabomber é:

André Luz (Voz)

Alan Viera (Baixo)

PC Stocco (Bateria)

Sandro Luz (Guitarra)

 

Produção musical – Celo Oliveira (Kolera Home Studio – RJ)

 

Direção, Edição e pós produção do vídeo: Gabby Vessoni

Ilustração da capa:  Hanna Halm

Finalização da capa: Letícia Maffi Sari

 

Letra

Quando você vem, com seus olhos ardidos

Na maciota

Eu finjo que não sei o que você  quer, e vou embora

Não que eu te queira mal

Não poderia querer

Mas o tempo sempre nos distrai

E nós afasta

Tô querendo paz

Tudo que quero é paz

Que brilho você tem

Minha vista arregalou

Tanto faz se o que você me fez ainda mexe comigo

E os erros que eu não sei

A tinta desbotou

Por favor, veja bem

Ninguém merece castigo

Tô querendo paz

Tudo que quero é paz

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light