0

*Rodrigo Ferrarese

Esqueceu de tomar a pílula? Você não está sozinha! É bem comum que as mulheres esqueçam de tomá-la. Afinal, ingerir um remédio (qualquer que seja) todos os dias é uma imposição que demora um pouco até que o cérebro se adapte, ou seja, até que o compromisso se torne um hábito, virando algo automático. Quando isso acontece, tomar a pílula será algo tão natural quanto dirigir ou andar de bicicleta – e a mulher o faz sem perceber.

Até que o cérebro esteja condicionado a este hábito, no entanto, é certo que vez ou outra a mulher esquecerá de tomar a pílula anticoncepcional pelo menos uma vez. Quando isso acontece, muitas de vocês pensam que é só tomar a pílula esquecida e pronto. Só que na realidade, não é tão simples assim.

Não basta tomar a pílula seguinte e pronto

Quando você esquece de tomar a pílula, os próximos passos dependerão de alguns fatores:

-Se você esquecer na primeira semana de uso e tiver relação sexual em até sete dias antes do esquecimento, avise seu médico. Caso não, siga a cartela normalmente. Use camisinha nos próximos sete dias.

-Na segunda semana de uso, tudo certo também. Tome o comprimido esquecido e siga a cartela.

-Caso o esquecimento tenha ocorrido na última semana de uso, emenda a próxima cartela. Se for pílula contínua, tome quando lembrar e use preservativo nos próximos sete dias.

-Esqueceu dois dias seguidos ou mais? Neste caso desencane! Pare de tomar e reinicie o uso quando menstruar de novo! E, claro, neste período, use sempre camisinha.

É importante ressaltar que só lembrar de tomar o anticoncepcional não é suficiente: é necessário tomá-lo sempre no mesmo horário (a tolerância aproximada para o esquecimento é de quatro horas do horário correto).

Esquecer de tomar a pílula não pode ser frequente. Se você esquece sempre, que tal pensar em outro método contraceptivo, como o Dispositivo Intrauterino (DIU)? Ele fica guardado em você por anos, dispensando preocupação com esse compromisso!

É fundamental também lembrar que a pílula não evita infecções sexualmente transmissíveis! Associe camisinha quando estiver com um parceiro novo ou sem exames que comprovem a ausência destas doenças.

Sobre Dr. Rodrigo Ferrarese

O especialista é formado pela Universidade São Francisco, em Bragança Paulista. Fez residência médica em São Paulo, em ginecologia e obstetrícia no Hospital do Servidor Público Estadual. Atua em cirurgias ginecológicas, cirurgias vaginais, uroginecologia, videocirurgias; (cistos, endometriose), histeroscopias; ( pólipos, miomas), doenças do trato genital inferior (HPV), estética genital (laser, radiofrequência, peeling, ninfoplastia), uroginecologia (bexiga caída, prolapso genital, incontinência urinaria) e hormonal (implantes hormonais, chip de beleza, menstruação, pílulas, Diu…).  Mais informações podem ser obtidas pelo site https://drrodrigoferrarese.com.br/

centralrbn

ENEM: Confira os 5 temas mais cobrados em Filosofia e Sociologia

Artigo anterior

MSF denuncia o assassinato de vários civis, incluindo um membro de sua equipe, na República Centro Africana

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Saúde