Conecte-se conosco

Estilo e Vida

Aprenda a criar o seu próprio “Plano de Florescimento”

Publicado

em

Aprenda a criar o seu próprio "Plano de Florescimento"

No próximo sábado, 20 de março, comemoramos o “Dia  Internacional da Felicidade”. Essa data foi escolhida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para que tivéssemos, no calendário, um dia para promover a felicidade entre os povos do mundo.

Você gostaria de desfrutar de uma vida mais plena, significativa e feliz? Flora Victoria, mestre em psicologia positiva aplicada pela Universidade da Pensilvânia, ensina como criar um “Plano de Florescimento Pessoal”.

Mas, afinal, o que é florescimento? Para entender o que essa palavra significa, é preciso falar sobre a felicidade. Segundo o filósofo grego Aristóteles, nós encontramos a felicidade quando usamos nossos talentos na potencialidade máxima e satisfazemos nossos valores. É por isso que a felicidade é tão diferente para cada pessoa.

“Flourishing, ou florescimento em português, é um termo cunhado por Corey Keyes, sociólogo e psicólogo da Universidade Emory, dos Estados Unidos. Essa palavra é usada como uma espécie de conceito expandido de felicidade e bem-estar”, explica a especialista.

Florescemos quando estamos repletos de emoções positivas e funcionando bem, psicologicamente e socialmente. Esse processo de funcionamento positivo do ser humano também tem sido pesquisado há anos por Martin Seligman. Para o criador da psicologia positiva, florescimento é um termo escolhido para denominar a felicidade autêntica.

“Florescer propicia um grau maior de criatividade e uma mente mais resistente às adversidades cotidianas, além de um sistema imunológico mais eficiente. Combinados, esses elementos constroem o conceito de resiliência, ou seja, a capacidade de enfrentar os desafios da vida sem perder a integridade”, conta Flora Victoria.

Como criar o seu “Plano de Florescimento”

“A primeira etapa para quem deseja florescer é criar o seu próprio ‘Plano de Florescimento’. Para isso, é necessário encontrar o seu ‘eu ideal’, ou seja, a pessoa que realmente você quer ser”, diz Flora, que detalha o passo a passo:

Passo 1 – Para começar, pegue quatro folhas e uma caneta. Com esse material em mãos, primeiro você vai escrever o nome de cada um dos 4 domínios do bem-estar em papéis diferentes.

  • Físico e psicológico.
  • Comunitário.
  • Carreira (que está ligado também às finanças e à prosperidade).

Passo 2 – Depois, você vai pegar folha por folha e vai dividi-la em três partes.

Na parte 1, você deve escrever qual é o seu “Eu Ideal”: a pessoa que você quer ser.

Na parte 2, você deve avaliar o seu “Eu Real”: a pessoa que você é agora.

Já na parte 3, você deve planejar a mudança: o que você precisa alterar, adquirir, aprender ou se tornar para alcançar o seu “Eu ideal”.

Você vai responder esses três tópicos nas quatro folhas em branco que representam os domínios do bem-estar.

Somente quando terminar, é o momento de partir para o passo 3, ou seja, refletir sobre as respostas que você deu e tirar conclusões.

Passo 3 – Algumas questões que podem ajudá-lo em sua reflexão são:

  • Quais são as principais semelhanças entre o seu “eu ideal” (a pessoa que você quer ser) e o seu “eu real” (a pessoa que você é agora)?
  • Em que área ou áreas do bem-estar essas semelhanças são mais acentuadas?
  • Qual é a importância dessas áreas para você?
  • Quais são os principais pontos de seu planejamento para a mudança?
  • O que você não pode deixar de fazer, em hipótese nenhuma, para que seu planejamento funcione?
  • O quão motivado você está para dar início a essas mudanças?
  • O que você tem a ganhar com elas?
  • O que precisa ser feito amanhã, na semana que vem, no próximo mês ou no ano seguinte?

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *