Voz, baixo e bandolim: pérola da MPB, Isadora Melo lança EP e clipe nesta sexta
0

A recifense Isadora Melo lança, nesta sexta-feira (21), o EP Todo ar. Considerada uma pérola da nova geração de cantoras brasileiras, Isadora chega, desta vez, com cinco faixas de autoria própria, apresentando também o seu lado compositora. As canções levam ainda a assinatura de Martins e Juliano Holanda – dois expoentes da música pernambucana – além das participações de Walter Areia no baixo e Rafael Marques no bandolim e no coro da faixa Corpo de uma flor, juntamente com o cantor Marcello Rangel.

A cantora, cujo primeiro álbum, Vestuário (2016), foi aclamado pelo público e pela crítica especializada, marcou presença em diversos projetos musicais e teatrais desde então. Um deles é A Dita Curva, espetáculo idealizado em 2018, que rodou o Brasil, unindo música, poesia e dança com a performance de artistas pernambucanas, como Aishá Lourenço, Flaira Ferro, Isaar, Sofia Freire, Luna Vitrolira, Laís de Assis, Paula Bujes, Una e Ylana Queiroga. Outro destaque é a Mostra Reverbo, em atividade desde 2017, cujas apresentações juntam no palco um time de cantautores de diversas partes de Pernambuco, levando música autoral a equipamentos culturais de todo o estado.

Em 2017, Isadora estrelou o show teatral Dorinha, meu amor: espetáculo de amor e drama para teatros e cabarés, idealizado especialmente para ela pelo dramaturgo e cineasta pernambucano João Falcão, nome por trás de grandes obras na televisão, no cinema e nas artes cênicas brasileiras. A artista também saiu em turnê pelo Brasil com o Cordel do Fogo Encantado, em 2018, quando o grupo apresentava o seu então mais recente trabalho Viagem ao Coração do Sol.

Mais recentemente, a artista interpretou Maria, no tradicional espetáculo natalino Baile do menino Deus, que desde 1983 faz parte da programação cultural dos recifenses, celebrando o nascimento do menino Jesus, de maneira autenticamente pernambucana, com teatro, música, dança e poesia, através de personagens folclóricos e brincadeiras populares, misturando o sagrado e o profano. Em 2021, por conta da pandemia de Covid-19, o Baile foi transformado em filme e exibido pela Rede Globo no dia de Natal.

centralrbn

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar