Conecte-se conosco

Economia

Uma luz para a pequena indústria

Publicado

em

Dados do SEBRAE de 2019 apontam que 82% das pequenas indústrias fecharam as portas por falta de gestão ou de capital. A pandemia de Covid-19 em 2020 agravou essa situação e muitos empreendedores se queixaram da dificuldade de acesso ao crédito para manter suas atividades durante a quarentena imposta pelo poder público.

Há mais de um ano, a Certus Software, empresa de Curitiba (PR) que desenvolveu um ERP voltado para indústrias de pequeno porte, vem oferecendo crédito a este setor por meio da modalidade de antecipação de recebíveis. E neste mês de março, a startup recebeu aporte por meio de rodada de investimentos Seed para ampliar essa oferta de crédito.

O investimento seed ou capital semente é o aporte financeiro que ajuda diversas startups em estágio inicial de desenvolvimento para que possam implementar seus produtos e serviços com sucesso no mercado.

Fábio Ieger, CEO da Certus, informa que o valor recebido será destinado para ampliar o quadro de colaboradores, bem como para aumentar a oferta de crédito para pequenos e microindustriais. “O objetivo é entregar crédito mais barato para as pequenas indústrias e melhorar nossa tecnologia para aumentar a base de clientes”, ressalta.

Os investidores que participaram da rodada e fizeram o aporte são Bossa Nova, Poli Angels e Esdanio Pereira, ex-diretor da Randon. “Além da robustez da solução de software de gestão empresarial (ERP) da Certus e expansão recorrente da base de clientes, colaborou para a decisão de investimento a visão de futuro agregando serviços financeiros. A empresa tem potencial para se tornar a fintech líder no segmento industrial”, justifica Rozallah Santoro, da Poli Angels, que liderou os investidores nesse aporte.

Ieger ainda destaca as áreas que terão maior foco de contratação. “Serão cerca de 50 vagas para as áreas Comercial, Marketing e Desenvolvimento Tecnológico”, completa.

Crédito rápido e barato

A antecipação de recebíveis funciona como a antiga duplicata, só que pela plataforma da Certus pode ser feita totalmente de forma digital. Basta ao interessado informar o CNPJ, a Inteligência Artificial faz análise de crédito e em 15 segundos recebe uma notificação de aprovação ou não. Caso seja aprovado, já é liberado um limite para ele começar a antecipar. “A partir do momento que ele tem essa aprovação, o empreendedor pode enviar as notas fiscais e o sistema aprova o crédito também para quem ele está vendendo e, após autorização, em até 30 minutos o dinheiro está na conta dele”, detalha Ieger.

Para agilizar ainda mais a liberação do dinheiro, a Certus está incluindo o PIX para que a transferência aconteça na hora. “A ideia é que no momento em que ele enviar a nota fiscal, o dinheiro já esteja na conta. Atualmente o prazo liberação é de 30 minutos, que já é o mais rápido do mercado, pois outras instituições só liberam de um dia para o outro”, comenta.

A Certus está com uma promoção em que a contratação da primeira antecipação é a custo zero, ou seja, sem juros ou taxas. A partir da segunda antecipação, a taxa é a partir de 0,5%.

Ieger afirma que a Certus preferiu focar seus negócios na pequena e microindústria por dois motivos. Primeiro porque o ticket médio de uma indústria é muito maior que o do varejo. “Para efeito de comparação, seria necessário ter de 10 a 20 varejistas contratando antecipação de recebíveis em relação a uma indústria”, justifica.

Em segundo lugar, o empresário acredita que o maior desafio da Certus é qualificar a pequena indústria em termos de gestão. “Hoje se fala muito em indústria 4.0, em automação, mas tem muito empreendedor que não tem o básico de gestão. Se o empreendedor tiver uma ferramenta que consiga reduzir pela metade essa mortalidade de 82% apontada pelo SEBRAE, imagine quantos empregos serão preservados e gerados, o bem que será gerado na economia como um todo”, questiona.

Segundo Ieger, o Brasil tem 423 mil indústrias de pequeno porte. Se forem somadas as microindústrias, é possível chegar a um milhão de pequenas e microindústrias. “Hoje temos como clientes pouco mais de 300 mil indústrias, portanto há bastante espaço para crescer”, finaliza.

Fábio Ieger é empreendedor e apaixonado por tecnologia. Administrador de empresas, sabe o quanto é desafiador o dia a dia para manter um negócio em atividade em um país com instituições financeiras que em nada ajudam o pequeno e médio empresário. Para levar soluções sustentáveis e realista a esse público, fundou a fintech CERTUS, que utiliza dados do seu software de gestão para conceder empréstimo e capital de giro para os que mais necessitam de ajudam, e esbarram em análises injustas. Para mais informações, acesse https://www.certus.inf.br/

Sobre a Certus

O Certus Software proporciona ao usuário uma experiência agradável e intuitiva, utilizando ícones de fácil compreensão, com telas simplificadas e com todas as informações em um só lugar. Com relatórios de fácil compreensão, auxilia na tomada de decisões. Agregado a isso, diversos serviços financeiros, como antecipação de recebíveis e empréstimos de capital de giro. A cada dia, a empresa inova e inclui a inteligência artificial para ajudar cada vez mais a pequena indústria. Com seis anos de atividades, recebeu investimentos da Bossa Nova, de João Kepler e Pierre Schurmann; e da IVP de Fabricio Bloisi e Bruno Rondani, além de passar pela aceleração da Baita Aceleradora, na Unicamp. Para mais informações, acesse https://www.certus.inf.br/ ou pelo ig @softwarecertus

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA