Conecte-se conosco

Lançamento

Sala Cinza fala de lenda mal assombrada na estreia com ‘Jaz no Coqueiral’

Duo de Piracicaba, no interior de SP, se aventura pelo indie rock psicodélico

Publicado

em

Sala Cinza fala de lenda mal assombrada na estreia com 'Jaz no Coqueiral'

Em Piracicaba, cidade do interior paulista, existe uma lenda conhecida como O Coqueiral Assombrado. E o folclore é pano de fundo para o indie rock psicodélico do duo Sala Cinza, que estreia com o envolvente single Jaz no Coqueiral.

A música chega às plataformas de streaming pelo selo Locomotiva Records. Ouça aqui: https://onerpm.link/100021190216.

Conta-se que, num bairro rural chamado bairro Pau d’Alhinho, havia um coqueiral dentro de uma fazenda, que era a marca de um cemitério de escravos, local onde também seria enterrada a dona da propriedade, uma mulher que maltratava os trabalhadores.

Segundo o folclore local, que assombra até os dias de hoje, quando ela morreu, a família organizou um funeral cheio de ostentação. No entanto, os bois que levavam o caixão interromperam a procissão. Assim, ela foi enterrada no mesmo local dos escravos que ela fez tanto mal.

A Sala Cinza é um duo, formado por Luciano Benetton (voz e guitarra) e Carlos Casagrande (bateria). Nesta primeira amostra do projeto, eles apresentam uma música com guitarras típicas do rock alternativo, com timbres psicodélicos que lembram o que faz o Boogarins.

A composição de Jaz no Coqueiral e outras músicas que virão na sequência começaram a criar forma com os músicos à distância, a partir de trocas constantes de ideias, melodias e bases entre Luciano e Casagrande.

Num segundo momento, entrou o trabalho do produtor Max Matta, do estúdio Lab Sound, onde realizam a produção de todo o material da Sala Cinza.

E foi na produção que o duo, junto à Matta, adicionaram diversas camadas em ‘Jaz no Coqueiral’, no intuito de experimentar sensações por meio de synths e linhas de backing vocal.

“Para trabalhar a dinâmica, usamos muito referências de música eletrônica para compor a parte de percussão, que fizemos toda com drum machine, porém, tocada de fato”, revela Casagrande.

Locomotiva Records

O lançamento de Jaz no Coqueiral é o início de novas ideias e projetos da Locomotiva Records. Daqui para frente, o selo, que também é tocado por Luciano e Casagrande, produzirão singles de diferentes artistas e incentivando que aconteçam interações entre eles, tanto da mesma geração, quanto de gerações diferentes.

“Como temos aqui a estrutura do estúdio Lab Sound, pensamos em realizar esse processo de produção todo por aqui e produzir mini docs dos dias que os artistas estiverem por aqui produzindo”, adianta Carlos.

Locomotiva Festival

Um dos mais maneiros festivais de música alternativa do interior paulista, o Locomotiva Festival, que acontece em Piracicaba, está de volta em 2021 – em edição digital. O line-up, assim como a proposta, já está tudo fechado e será divulgado em breve. Um breve spoiler: terá nomes consagrados do indie nacional, atrações da cidade e promessas do Brasil.

Ficha técnica

Jaz no Coqueiral foi produzido, gravado, mixado e masterizado por Max Matta, no Estúdio LAB Sound (Piracicaba – São Paulo)

Sala Cinza é Luciano Benetton (voz e guitarra) e Carlos Casagrande (bateria)

Participação especial na música de Felipe Salvego no solo de guitarra

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *