0

por Karin Panes*

A ansiedade e a depressão são sentimentos que surgem quando a nossa mente passa a maior parte do tempo no passado ou no futuro. Movido por esses sentimentos ruins ou de incertezas, a tendência é que você se torne menos produtivo no trabalho e não desfrute o suficiente de sua vida pessoal. Para reverter essa situação, é preciso aprender um pouquinho sobre a tríade do tempo (passado, presente e futuro).

Primeiro precisamos nos conscientizar de que o tempo é uma ilusão e que, na verdade, não existe. Foi criado por civilizações para se organizarem. Os judeus e os chineses, por exemplo, estão muitos anos à nossa frente, uma vez que nos baseamos no calendário cristão. Quando levamos para a vida profissional, cada um administra as tarefas de acordo com a sua realidade de tempo. Por exemplo, o calendário do agricultor (depende do clima e do tempo da colheita de cada plantação) é diferente do empresário.

Dentro dessa teoria da tríade, o passado não existe mais. Mas não podemos esquecê-lo porque seria muito chato ter de aprender todos os dias o nosso nome, nosso endereço e tudo o que está armazenado na nossa memória. A grande questão é que nós fazemos mau uso do passado, buscando memórias que nos causam sentimento de dor e esse é o principal fator para causar depressão. Pessoas depressivas têm a tendência de viver com a mente no passado. Temos de aprender que a nossa memória deve ser usada somente para referência. Quanto menos acessar esse tipo de memória ruim, mais ela vai caindo em desuso.

No caso do futuro, que ainda nem existe, a nossa mente fica tentando prevê-lo a fim de nos preparar para alguma ação no presente.  É uma espécie de planejamento. Nossa mente consegue prever algo que vai acontecer e para isso requer uma ação no presente. Por exemplo, o que vou comer no almoço? Preciso saber caso seja necessário tirar uma carne do congelador.

No entanto, nossa capacidade de adivinhação é muito breve. Então, ficamos tentando adivinhar o que vai acontecer daqui há um ano, mas não temos bola de cristal, pois foge do nosso controle por ainda estar muito longe. Quando você tem um objetivo pessoal que envolve muita expectativa, quanto mais longo for esse planejamento mais são as chances de frustação. Esse excesso de planejamento futuro é o grande causador da ansiedade.

Um planejamento de viajar no Natal do ano que vem está muito longe, com alto risco de não acontecer porque depende de fatores externos. O ideal é fazer um planejamento válido por, no máximo, seis meses.

No caso de empresas, existe o planejamento anual, mas é possível adaptar-se e criar rotas alternativas, uma vez que envolve uma série de eventos e pessoas. Na vida pessoal, essa meta precisa ser mais curta para você poder controlá-la melhor, trazendo menos ansiedade.

Portanto, nessa tríade, viver a maior parte do tempo no passado ou no futuro descontrola as nossas emoções e também a forma de como aproveitamos a vida. Precisamos viver mais o presente. Todos os dias somos presenteados com um novo dia e precisamos aproveitá-lo melhor. É no presente que colhemos o futuro, então precisamos aprender a vigiar nossas emoções porque o resto é tudo ilusão. O ideal é viver de 70 a 80% do nosso dia no presente, mas na realidade, dependendo do nosso momento de vida, vivemos apenas 30%, e isso descontrola as nossas emoções que consomem o resto do nosso tempo, diminuindo nossa produtividade.

Como conseguir esse controle? Como no “Mindfulness”, podemos usar os nossos sentidos para trazer a nossa mente no presente. Começar a prestar atenção no cheiro do local em que estamos, perceber a sensação térmica, sentir texturas, barulhos, são formas de trazer a nossa mente ao presente.

Se está comendo muito rápido observe a textura do alimento para senti-lo e voltar a sua mente ao presente de uma forma mecânica. Chame a mente para o presente quando começar a divagar demais. Opa! Volta para o agora, o que você está fazendo no futuro?

Portanto, essa forma de agir nos traz um grande autocontrole e nos faz permanecer no presente durante a maior parte do tempo. Lembrando que a produtividade acontece no presente, quando estamos focados numa determinada ação para gerar resultados. Então, vamos tentar começar agora?

*Karin Panes é treinadora comportamental, Master Coach especialista em Psicologia Positiva, Neurocientista e CEO da Ato Solutions, empresa especializada em Consultoria, Treinamento e Desenvolvimento Humano.

centralrbn

TeamViewer estende integração ao ServiceNow com sessões de suporte de Realidade Aumentada

Artigo anterior

Beneficiários do Bolsa Família recebem hoje quarta parcela do auxílio

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *