Conecte-se conosco

Lutas

Rafael Carvalho fala sobre saída do Bellator: “Deixei o meu legado”

Publicado

em

Rafael Carvalho fala sobre saída do Bellator: “Deixei o meu legado”

Ex-campeão peso-médio terá “nova casa” no próximo ano

Em meados de outubro de 2015, Rafael Carvalho marcava o seu nome na história do Bellator como o primeiro campeão peso-médio brasileiro da organização. O atleta permaneceu com o cinturão por quase 3 anos, um recorde da divisão dentro da organização. Somando altos e baixos desde que perdeu o título, o lutador foi pego de surpresa quando soube que havia sido cortado da organização:

— Quando falamos de corte, a gente nunca espera, acredito que foi uma surpresa pra todos. Acreditava que ia cumprir o restante do contrato, ainda tinha duas lutas, mas tenho que seguir, olhar pra frente e continuar. Claro que não esperava, até pela história que tenho no evento, mas ainda sou grato pela oportunidade que me deram de ser reconhecido no meio das lutas do mundo todo.

Natural do Rio de Janeiro-RJ, o atleta ganhou destaque no Brasil em Curitiba-PR, antes de ganhar o mundo no Bellator. Na organização norte-americano, Rafael nocauteou Brandon Halsey para colocar o seu nome no hall de campeões.

O atleta que ao lado do russo Alexander Shlemenko possui o recorde de defesas no evento, venceu a lenda Melvin Manhoef em duas oportunidades e Alessio Sakara no período que esteve campeão. Questionado sobre o seu legado no Bellator, e os momentos mais importantes, Rafael destacou dois duelos como cruciais:

— Acredito que deixei o meu legado dentro da organização, fui o primeiro brasileiro campeão na categoria, e o atleta a defender mais vezes até então (ao lado do Shlemenko). A luta mais importante sem dúvida foi quando conquistei o cinturão, ainda mais da forma que venci. E o momento mais complicado sem dúvida foi quando perdi o título, essas duas lutas me marcaram muito dentro da organização.

Somando 16 vitórias em 21 confrontos, 7 delas no palco do Bellator, o atleta da American Top Team tem na trocação a sua principal arma. Além dos triunfos já citados, Rafael ainda bateu Chidi Njokuani, e travou um duelo disputado contra Lyoto Machida depois de perder o título para Gegard Mousasi.

Livre no mercado das artes marciais mistas, Rafael agora é um alvo dos grandes eventos internacionais. Ex-campeão de um dos maiores eventos do planeta, o atleta não espera ficar parado por muito tempo:

— Ainda não fui procurado por nenhum grande evento, estou treinando para quando pintar uma oportunidade estar preparado. Acredito que em 2021 vão vir coisas boas por aí, quem estiver ligado no mundo do MMA vai saber — finalizou o carioca.

Aos 34 anos, Rafael Carvalho quer mostrar que ainda tem muita lenha para queimar no MMA. Mesmo que os recentes reveses que sofreu na carreira, o atleta ainda é um dos atletas mais temidos do Brasil na categoria dos médios no cenário internacional.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light