Número de casos de covid-19 da China cresce e Xian aumenta restrições

[ad_1]

A cidade chinesa de Xian endureceu as restrições à circulação dentro de seus limites nesta segunda-feira (27), quando iniciou uma nova rodada de exames no quinto dia de um lockdown de seus 13 milhões de habitantes.Número de casos de covid-19 da China cresce e Xian aumenta restriçõesNúmero de casos de covid-19 da China cresce e Xian aumenta restrições

Xian relatou 150 casos novos sintomáticos do novo coronavírus no domingo, uma ligeira queda em relação aos 155 do dia anterior, e autoridades alertaram que pessoas que desobedecerem as regras de circulação ou de exames podem enfrentar detenção e multas.

O número de casos de Xian continua minúsculo quando comparado ao de muitos focos em outros países, mas autoridades impuseram restrições rigorosas à circulação para quem está na cidade e de partida, alinhando-se a uma iniciativa do governo para conter surtos de imediato.

Autoridades não anunciaram nenhuma infecção pela variante Ômicron do novo coronavírus entre os 635 casos confirmados em Xian entre 9 e 26 de dezembro. A China só detectou um punhado de infecções pela Ômicron em viajantes estrangeiros e no sul do país.

Nacionalmente, a China relatou 162 casos sintomáticos no domingo, mais do que os 158 do dia anterior. A cifra é a maior desde que o boletim diário oficial começou a classificar portadores assintomáticos separadamente no final de março do ano passado.

Desde a semana passada, os moradores de Xian não podem deixar a cidade sem permissão de seus empregadores ou das autoridades.

A partir desta segunda-feira, nenhum veículo pode circular pelas ruas, a não ser para controle do vírus ou para fins de subsistência. Os violadores podem ser submetidos a até 10 dias de detenção policial e multas de 500 iuanes (78,48 dólares).

Também nesta segunda-feira, a cidade instruiu os moradores a não saírem de casa a menos que estejam fornecendo amostras para uma nova rodada municipal de exames. Pessoas de áreas sob risco menor poderão sair para comprar itens necessários se tiverem exames negativos, disse o governo municipal.

As pessoas que se recusarem a seguir as regras durante a realização de exames, que incluem ficar a 1 metro de distância uma das outras nas filas, também estão sujeitas a detenção e multas, informou a polícia.

Xian ainda lançou uma campanha de desinfecção de âmbito municipal, acionado agentes que borrifam soluções que matam patógenos em ruas e edifícios.

Dongyan Jin, virologista da Universidade de Hong Kong, disse que a desinfecção em massa de áreas e superfícies ao ar livre parece desnecessária, dado o risco baixo de pessoas contraírem covid-19 neste locais com tão poucas pessoas fora de casa.

[ad_2]

Fonte

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.