Ligada à principal causa de morte do Brasil, a doença aterosclerótica é decorrente do colesterol LDL alto¹

No Brasil, a principal causa de morte são o infarto agudo do miocárdio e o AVC (Acidente vascular cerebral)[4]. Ambas estão relacionadas à doença aterosclerótica, responsável pelo bloqueio das artérias, que, parcial ou totalmente, pode levar ao infarto ou AVC isquêmico. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), no Brasil anualmente morrem 400 mil pessoas em decorrência de doenças do coração[5].

A doença aterosclerótica é caracterizada pela obstrução arterial, que diminui a quantidade de sangue oxigenado distribuído para as células, levando-as à morte. A obstrução nas artérias que nutrem o coração – artérias coronárias – são graves e podem levar à morte[4], e o fator principal que induz ao entupimento das artérias é o descontrole dos níveis de colesterol LDL[6].

“No corpo humano circula o colesterol LDL – abreviação de Low density Lipoprotein. O LDL é responsável por levar colesterol para as células do corpo[7], mas se presente em excesso ou em combinação com outros fatores de risco, como pressão alta, tabagismo, diabetes ou obesidade, pode danificar a delicada estrutura das artérias e desencadear o fenômeno de aterosclerose[8]. Uma forma de evitar ou atenuar este processo se dá pela adoção de um estilo de vida saudável, diminuição no consumo de gordura de origem animal, atividade física regular, controle do peso e abolição do consumo de cigarros4”, comenta o Dr. Sergio Kaiser, cardiologista e professor adjunto de medicina interna da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Entretanto, em muitos casos apenas o estilo de vida saudável pode não ser suficiente havendo necessidade de uso de medicamentos para reduzir os níveis de LDL no sangue. O descontrole do colesterol LDL é responsável por cerca de 100 mil óbitos por ano[9]. Apesar da necessidade de haver mudança na dieta, ela é responsável por apenas 25% dos níveis de colesterol[10].

É de extrema importância realizar o controle do colesterol LDL. Não seguindo com o tratamento, é possível que doenças do coração se desenvolvam e levem o paciente a óbito. Embora seja perigoso o não controle, 62% dos pacientes de alto e muito alto riscos cardiovasculares possuem níveis descontrolados[11]. O tratamento é baseado em uma vida saudável, medicamentos e acompanhamento médico.

“Idealmente o controle adequado das taxas de colesterol no sangue implica visitas regulares ao médico especialista e acompanhamento dos exames se sangue. Cada organismo possui suas singularidades, as pessoas possuem percepções distintas sobre o risco à saúde. Portanto, não obstante a existência de metas gerais de controle do colesterol – e também de pressão arterial, peso e glicose no sangue – definidas por diretrizes, há de se levar em conta uma avaliação individualizada”, diz o especialista.

O descontrole dos níveis de colesterol LDL e suas potenciais consequências, como infarto e AVC isquêmico pode não resultar em óbito, mas mesmo assim pode deixar sequelas e aumentar as chances de recorrência do episódio[12],[13].Um dado a ser levado em consideração é que cerca de 50% dos pacientes diagnosticados com doenças cardíacas, vão a óbito em até cinco anos após a descoberta da doença[14]. “É importante ressaltar que pacientes que já tiveram um evento cardiovascular, como infarto e AVC isquêmico, são considerados de muito alto risco e para estes, a meta de colesterol LDL a ser atingida, conforme orientação das diretrizes brasileiras de prevenção cardiovascular[15], é igual ou inferior a 50 mg/dL, uma das diretrizes mais avançadas do mundo”, completa.

Para salientar esse fato para a comunidade médica, será realizado, no dia 28 de maio, em Porto Alegre, o “Summit Continuum Cardiovascular”, cujo objetivo é promover a atualização de especialistas com foco no cuidado contínuo com a saúde do coração.

Referências:

[1] III Diretrizes Brasileiras Sobre Dislipidemias e Diretriz de Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Disponível em: http://old.scielo.br/scielo.php?pid=S0066-782X2001001500001&script=sci_arttext. Acesso em 04 mai. 2022.

[2] https://bvsms.saude.gov.br/08-8-dia-nacional-de-prevencao-e-controle-do-colesterol-2/

[3] Aumenta o número de mortes por doenças cardiovasculares no primeiro semestre de 2021. Disponível em: https://www.portal.cardiol.br/post/aumenta-o-n%C3%BAmero-de-mortes-por-doen%C3%A7as-cardiovasculares-no-primeiro-semestre-de-2021. Acesso em 03 mai. 2022.

[4] Caracterização do perfil epidemiológico da mortalidade por doenças cardiovasculares no Brasil: um estudo descritivo. Disponível em: https://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/enfermagembrasil/article/view/5030. Acesso em 04 mai. 2022.

[5] Aumenta o número de mortes por doenças cardiovasculares no primeiro semestre de 2021. Disponível em: https://www.portal.cardiol.br/post/aumenta-o-n%C3%BAmero-de-mortes-por-doen%C3%A7as-cardiovasculares-no-primeiro-semestre-de-2021. Acesso em 03 mai. 2022.

[6] Padrão lipídico discordante e placa aterosclerótica carotídea. Importância do Colesterol Remanescente. Disponível em: https://www.scielo.br/j/abc/a/YCxvMVV4q4SVbJRRtCdrTfB/?lang=pt. Acesso em 04 mai. 2022.

[7] 08/8 – Dia Nacional de Prevenção e Controle do Colesterol. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/08-8-dia-nacional-de-prevencao-e-controle-do-colesterol-2/. Acesso em 03 mai. 2022.

[8] Padrão lipídico discordante e placa aterosclerótica carotídea. Importância do Colesterol Remanescente. Disponível em: https://www.scielo.br/j/abc/a/YCxvMVV4q4SVbJRRtCdrTfB/?lang=pt. Acesso em 04 mai. 2022.

[9] https://bvsms.saude.gov.br/08-8-dia-nacional-de-prevencao-e-controle-do-colesterol-2/

[10] WebMED. Cholesterol Overview. Accessed July 2021. Available from https://www.webmd.com/cholesterol-management/ss/slideshow-cholesterol-overview.

[11] Machline-CarrionMJ, SantucciEV, Damiani LP, BahitMC, Málaga G, Pontes-Neto OM, Martins SCO, ZétolaVF, Normilio-Silva K, Rodrigues de Freitas G, Gorgulho A, De Salles A, Pacheco da Silva BG, Santos JY, de Andrade Jesuíno I, Bueno PRT, Cavalcanti AB, Guimarães HP, Xian Y, BettgerJP, Lopes RD, Peterson ED, BerwangerO; BRIDGE-StrokeInvestigators. Effectofa QualityImprovementInterventiononAdherencetoTherapiesfor PatientsWithAcuteIschemicStrokeandTransientIschemicAttack: A Cluster RandomizedClinicalTrial. JAMA Neurol. 2019 Aug1;76(8):932-941. doi: 10.1001/jamaneurol.2019.1012. PMID: 31058947; PMCID: PMC6692700

[12] lll Diretriz sobre tratamento do infarto agudo do miocárdio. Disponível em: https://www.scielo.br/j/abc/a/J9pQBbtX8gfhXFTGgSRBpTz/. Acesso em 04 mai. 20222.

[13] Acidente vascular cerebral (AVC). Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/avc-acidente-vascular-cerebral/. Acesso em 03 mai. 2022.

[14] https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategias_cuidado_pessoa_doenca_cronica.pdf

[15] Arq Bras Cardiol. 2019; 113:787-891

 

*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe com seus amigos