Conecte-se conosco

Lançamento

FireWing: Álbum conceitual com lançamento pela Massacre Records, Resurrection chegou ás lojas dia 23 de abril

Publicado

em

A banda FireWing, radicada nos EUA, conta com músicos brasileiros e norte-americanos formados na conceituada Berklee College of Music, uma das mais importantes instituições de música do mundo. A proposta do grupo é trazer novos ares para o symphonic metal, ao unir a técnica do heavy metal com orquestrações melódicas. O primeiro disco, Resurrection, sai em 23 de abril pela renomada gravadora Massacre Records.

O álbum conceitual é uma apresentação do enredo e do universo fantasioso da FireWing, baseado na dualidade do eterno conflito entre luz e escuridão. Este conceito é trazido ao trabalho na representação de dois seres mitológicos:

·       Ember: a fênix da esperança, que procura restaurar a paz e trazer esperança para as almas atormentadas

·       Vishap: o wyvern das trevas, que quer absorver toda a existência para reformular a mesma ao seu modo.

Ambos se enfrentam em um mundo tomado por caos e desespero, onde os habitantes travam uma constante batalha contra suas próprias sombras. A existência em si está comprometida e isso será decidido em uma grande batalha, onde luz e sombras irão se chocar de uma forma nunca vista antes. A trama envolve o ouvinte aliando conceito lírico e uma nova proposta musical para a cena do symphonic prog-power.

O disco conta com 14 faixas e participações especiais de músicos importantes como Bill Hudson, Luis Kalil, Haydée Irizarry e Jenn Sakura. Os primeiros singles divulgados foram “Tales of Ember & Vishap: The Meaning of Life” e “Far in Time”. O mais recente, que também recebeu um videoclipe elaborado, é “Time Machine”.

Para adquirir o álbum: https://lnk.to/firewingresurrection

Conceito

As letras de cada uma das quatorze faixas de Resurrection, unidas, contam uma história complexa. O guitarrista Caio Kehyayan explica como a questão da dualidade luz/escuridão é discorrida no trabalho: “Isso ocorre a partir do momento em que Vishap realiza um ritual sombrio a fim de condensar as almas de todos os seres viventes dentro de um cristal, e assim ter o domínio de toda existência. Aqueles que resistiram são atormentados pelas sombras todas as noites. Os que não conseguiram vencer suas batalhas internas são absorvidos pelo cristal. Quando perdemos para os nossos próprios medos e cedemos à escuridão, podemos ser consumidos por essa energia negativa e nos tornarmos outra pessoa”.

“A ideia de ressureição é muito conectada ao conceito de eternidade. Basicamente, tudo o que existe no cosmos busca a eternidade, seja a luz ou as trevas. Tudo o que existe quer ser eterno, e Vishap demonstra isso tentando ser mais forte e assim dominar todos os seres desse universo”, complementa.

O outro personagem, Ember, carrega em si outro significado: “Representa o renascimento, a capacidade de se reinventar e evoluir. Porém, para um ser tão puro conseguir ressurgir das cinzas, é necessário um receptáculo que tenha uma essência e aura tão pura quanto o da própria Ember. Para poder se eternizar no mundo e manter seu legado vivo, seu conhecimento e sabedoria são passados através das gerações”. Esta transmissão, por toda linhagem sanguínea do escolhido, no final direciona a busca pela luz para que se fortaleça e consiga vencer essa batalha. A mensagem é que “No final sempre há esperança”, conclui.

Single “Time Machine”

O terceiro e mais recente single da FireWing é “Time Machine”, uma música expressiva que trabalha diversas nuances e cores em sua sonoridade, onde o sentimento é quase palpável. A composição aplica ao ouvinte uma sensação de imersão, levando-o diretamente ao núcleo de toda a trama.

“A letra trata do despertar dos poderes ancestrais de Ember em seu receptáculo, que movido pela angústia de perder sua amada para o ritual sombrio de Vishap tenta construir uma espécie de portal para o passado visando reverter essa situação. Ele acaba sendo provado mais uma vez e deve mostrar que sua alma é digna de se vincular a Ember. Entretanto, mesmo conseguindo encontrar sua amada no plano espiritual os dois percebem que não haverá uma chance de reverter isso, e assim precisam seguir em frente, seu vínculo de amor eterno é tudo que restara. No fim, ele precisava ser valente e ver que seu chamado era muito maior”, contextualiza o vocalista Airton Araujo.

Primeiros singles

O primeiro single divulgado pela FireWing, em março, foi “Tales of Ember & Vishap: The Meaning of Life”, faixa que também ganhou um lyric vídeo.

O virtuoso guitarrista Caio comentou a canção, que mescla momentos melódicos e agressivos: “É a música que mais representa as diferentes abordagens técnicas da banda. Contém melodias simples, mas também ritmos complexos e harmonias exóticas. Airton explora diferentes dinâmicas em sua voz, ainda mais com a participação de Haydée Irizarry, que trouxe uma textura complementar”.

Sobre o conceito lírico da canção, o músico complementa: “Ela é o clímax grande batalha entre os dois personagens principais da história do álbum. A letra é na verdade um diálogo entre eles, e no refrão o narrador conta outra perspectiva da história”, conclui.

Assista ao lyric video: https://www.youtube.com/watch?v=zOe3iGwllU0

O segundo single divulgado pelo FireWing saiu em 06 de abril nas principais plataformas digitais. A faixa “Far in Time”, que também recebeu um lyric video, tem uma temática lírica abstrata que se relaciona com a realidade.

“A música fala sobre um mundo em escuridão. As pessoas entraram em uma batalha interna, pois o dragão Vishap está tentando absorver a chama de suas vidas, para tornar-se ainda mais poderoso”, explica Caio. A narrativa conta que a desistência desta batalha leva a morte, e que mesmo com o medo, ainda há uma esperança.

O conceito fantasioso, entretanto, se relaciona com a realidade, pois pode se referir “as pessoas que se perdem dentro da própria cabeça, por causa da depressão. É sobre esta batalha interna de querer se matar, ter pensamentos suicidas, de não se sentir suficiente”, adiciona.

A mensagem, por fim, é de vencer as dificuldades e seguir em frente: “Se você não consegue vencer as batalhas de vida, não conseguirá ir longe para se eternizar, para deixar um legado, uma história. O quão longe você consegue ir?”, desafia o guitarrista, deixando o encerramento por conta da interpretação do ouvinte.

Confira o lyric video de “Far in Time”: https://www.youtube.com/watch?v=1rULUyktzhk

Participações especiais

O disco contará com convidados de peso: Haydée Irizarry (Aversed, Carnivora), Bill Hudson (Northtale / Doro / Trans-Siberian Orchestra) e a cantora Jenn Sakura estarão presentes, assim como virtuoso guitarrista brasileiro Luis Kalil, Raphael Dantas (Soulspell, Ego Absence), Joe Atlan (Pentakill), Fabiano Rodrigues e Ryan Beevers (Unflesh). A capa de Resurrection foi capa desenvolvida pelo renomado artista Junki Sakuraba.

Tracklist

Três singles foram divulgados antes do lançamento do álbum: “Tales Of Ember & Vishap: The Meaning Of Life”, “Far in Time” e “Time Machine”. Junto a estas faixas, outras onze canções formam Resurrection. Confira a tracklist:


1. Prelude: Moonlight Of Despair

2. Obscure Minds

3. Chapter I: Acheron’s Ritual

4. Demons Of Society

5. Far in Time

6. Chapter II: Temple Of Helios

7. Resurrection

8. Time Machine

9. Chapter III: Transcending Souls

10. Eternity

11. Tales Of Ember & Vishap: How Deep Is Your Heart?

12. Tales Of Ember & Vishap: The Meaning Of Life

13. The Essence Of Your Heart

14. Epilogue: Sacred Journey

A composição e produção ficaram com Caio Kehyayan, enquanto a mixagem e masterização ficaram a cargo de Jack Kosto, técnico de som que também é guitarrista do Seven Spires, ao lado de Peter e Chris.

Histórico

FireWing é formado por Airton Araujo (vocal), Chris Dovas (bateria), Peter de Reyna (baixo), Bruno Oliveira (guitarra e orquestrações) e Caio Kehyayan (compositor e guitarrista). Com formação em produção e engenharia de áudio pela Berklee College of Music, Caio assina a produção do primeiro disco da FireWing, assim como as músicas, letras e todo o conceito do trabalho. O jovem músico – que toca desde os oito anos – esteve nos grandes festivais e turnês de metal, como Morbid Fest Tour, Hell & Heaven Fest, Steel Fest e Freak Fest, entre outros. Atua desde 2019 como músico de turnê com o grupo de death metal técnico Vital Remains.

O vocalista Airton Araujo também integra o Age of Artemis, grande nome do metal brasileiro. Os músicos Chris Dovas e Peter de Reyna fazem parte da Seven Spires, banda americana cujos álbuns foram produzidos pelo renomado Sascha Paeth. O guitarrista Bruno Oliveira tocou com o grupo pernambucano Kriver e atualmente trabalha em Hollywood compondo trilhas sonoras para filmes e séries, e orquestrações para todo tipo de trabalho.

FireWing surgiu em 2015 quando Caio e Airton começaram suas primeiras composições juntos. No ano seguinte, foi aos EUA estudar música e na Berklee conheceu os demais membros, Chris, Peter e Bruno. Eles estudaram concluíram o curso juntos, dando solidez aos alicerces do conjunto. O resultado de toda esta jornada é uma experiência de alto nível e conexão entre música, literatura e imagem, que resultou no disco Resurrection.

Informações

https://www.instagram.com/firewingofficial

Ouça

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA