0

O ano ainda não terminou, mas as escolas já começaram o planejamento para o calendário escolar de 2021. É o momento de avaliar metodologias e propostas de ensino, mas a pandemia traz também um novo elemento para esse debate. O ano letivo de 2021 está sendo definido mesmo sem ainda ter uma previsão para o retorno às aulas presenciais. Apesar das incertezas, a ACBEU Maple Bear Canadian School definiu estratégias para garantir a aprendizagem em qualquer cenário, seja ele digital, presencial ou híbrido.

“Entendemos a importância do retorno das atividades presenciais, já que a ausência dessa interação no ambiente escolar acarreta diversos prejuízos para as crianças. No entanto, nossa principal preocupação é que a retomada ocorra com segurança e qualidade para toda a nossa comunidade escolar. Diante disso, estruturamos nossos procedimentos com base em um robusto protocolo de retorno às aulas presenciais, mas também nos preparamos para viabilizar atividades de forma híbrida, garantindo a qualidade do aprendizado em qualquer cenário que esteja em vigor”, pontua Athiná Leite, superintendente do Grupo Educacional ACBEU.

Integrantes de um grupo internacional, as unidades da ACBEU Maple Bear em Salvador – Pituba e Camaçari – Busca Vida vão adotar um protocolo elaborado a partir de diretrizes da franqueadora e das bases de franqueados do Brasil (30 escolas já em funcionamento) e de outros países (80% já retornaram), seguindo as orientações de órgãos de saúde, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização Pan-Americana de Saúde e o Ministério da Saúde do Brasil. Também contamos com o apoio de médicos do Hospital Albert Einstein e da revisão e validação dos procedimentos pelo Dr. Evaldo Stanislau Affonso de Araújo, PHD da Divisão de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e diretor da Sociedade Paulista de Infectologia.

As medidas incluem aquisição de materiais para garantir a higienização e segurança necessárias, capacitação da equipe, reforço na comunicação visual com orientações, reordenamento dos espaços escolares e implantação de novos procedimentos de comportamento e rotinas, permitindo a continuidade do aprendizado em um ambiente seguro, acolhedor e estimulante. “Estamos acompanhando, através de webinars, o compartilhamento das melhores práticas das escolas Maple Bear, onde já houve retorno às aulas, e também investindo em treinamentos para a equipe. Além disso, a ACBEU Maple Bear integra o Grupo de Valorização da Educação (GVE) e, através deste, tem acesso à construção de um protocolo com infectologistas locais”, observa a diretora Marcia Schwartz.

Salas de aula mais amplas, com uma média de 70 m², permite o distanciamento entre os alunos

Os novos procedimentos também preveem retorno gradual das turmas, conforme faixa etária, além da reorganização da entrada e saída da escola, com horários diferenciados para as etapas de ensino. As salas de aula mais amplas, com uma média de 70 m², é um diferencial da Maple Bear, facilitando a logística de distanciamento social, com espaçamento das mesas e cadeiras.

A rotina escolar também será adaptada para o momento atual; o uso da biblioteca será suspenso, as atividades em áreas abertas acontecerão em sistema de rodízio, para manter o distanciamento adequado e alguns materiais e brinquedos que não possam ser higienizados rapidamente serão retirados da sala, bem como cada aluno será orientado a utilizar seus pertences pessoais.

“Dentro da perspectiva da metodologia canadense, os estudantes serão protagonistas dessa adaptação, e incentivados a trabalhar colaborativamente por meio da inovação e criatividade. Para isso, eles serão acolhidos pelos professores, coordenadores, com o apoio da nossa equipe de psicologia escolar, que vai estimular a conscientização sobre as ações necessárias e discussão sobre novas ideias e estratégias para resolver os atuais desafios de segurança e higiene. Prezando pela transparência e colaboração, as famílias também terão um papel fundamental nesse processo”, pontua a vice-diretora Livia Fonseca.

Sinalização foi reforçada com orientações sobre medidas de prevenção

Com a pandemia, foi necessário adequar a nossa metodologia para as novas abordagens de ensino-aprendizagem, e a expertise em inovação educacional da Maple Bear facilitou este processo. “Não foi fácil no começo. Tivemos muitos desafios, mas conseguimos manter o padrão de qualidade e os diferenciais da metodologia canadense, adequando a forma de aprender com outras estratégias e ferramentas e buscando os recursos disponíveis nas casas dos alunos”.  Após essas adequações, os professores conseguiram “recriar” o ambiente escolar, sob forma digital, experimentando novos formatos e despertando a atenção e criatividade nas crianças”, acrescenta Livia Fonseca.

centralrbn

Afra encerra ciclo do EP “Três Letras” com clipe “Pra gente se entender”

Artigo anterior

Unha Pintada lança nova música com participação de Pablo e clipe já beira meio milhão de visualizações no fim de semana

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Educação