0

Se a pandemia fez muitas empresas repensarem sua forma de atuação, o setor de serviços teve a oportunidade de investir em uma nova roupagem na hora de reabrir as portas. Esse é o caso, por exemplo, DUXcoworkers, pioneira no Brasil no mapeamento de boas práticas de UX (experiência de usuário) e que dispõe, desde a sua criação há 10 anos, de um espaço de coworking fechado, agora irá reabrir seu espaço físico ampliando a utilização do local para empresas e empreendedores que buscam um laboratório de inovação ou que querem testar suas ideias, produtos e serviços com o acompanhamento de um time de especialistas.

Seguindo todos os protocolos de segurança determinados pelos órgãos de saúde, os laboratórios dispõem de salas pesquisas e de salas de observação, contando com infraestrutura tecnológica para a investigação de soluções, testes, prototipagem e captação de áudio e vídeo. Há também salas privativas, postos de trabalho rotativos, um auditório para treinamento ou pequenos eventos, um estúdio de beleza e espaço para receber as crianças, que são sempre bem-vindas.

O objetivo é ampliar o acesso à soluções que envolvam, de alguma forma, a tecnologia. “Sabemos que a “cultura de coworking” transforma os modelos de trabalho e ambientes de inovação, sendo extremamente relevante para as novas tendências de mercado. Pensando nisso, queríamos ir além e trazer novos participantes desse movimento para o nosso espaço. Já temos um lugar que oferece toda infraestrutura de salas para reuniões e para realizar pesquisas, desenvolver e testar novas tecnologias, agora nossa intenção é democratizar o conhecimento unindo nosso local aos especialistas e permitir que mais empresas e empreendedores possam fazer daqui o seu próprio laboratório de inovação, agregando ou não o nosso time nos testes e construção de protótipos de seus produtos e serviços”, explica Melina Alves, CEO da DUXcoworkers.

O espaço estará aberto a partir da segunda quinzena de fevereiro e poderá ser usufruído por qualquer empresa que precise realizar trabalhos focados em inovação, como pesquisas e testes de prototipagem. “Compartilhar conhecimento é uma das melhores formas de desenvolver um projeto, um novo produto ou prestar serviços mais assertivos e é essa a ideia que temos para o novo formato que demos ao nosso coworking”, complementa Melina.

centralrbn

Secretaria da Educação destaca protocolo unificado de volta às aulas em audiência pública na Alba

Artigo anterior

Bruno Soares busca vaga na semi de duplas

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Negócios