Conecte-se conosco

Cinema

Documentário baiano que fala sobre acarajé e intolerância religiosa ganha o Grand Prix do Design Brasileiro

Publicado

em

Documentário baiano que fala sobre acarajé e intolerância religiosa ganha o Grand Prix do Design Brasileiro

“Àkàrà, no fogo da intolerância” segue em exibição para mais de 90 países

O documentário baiano “Àkàrà, no fogo da intolerância”, levou o ouro na premiação Brasil Design Award (BDA). Concorrendo na categoria “Craft for Design – Motion”, que destaca o desenvolvimento de peças de animação em 2D e 3D, o filme foi o vencedor do Grand Prix, premiação máxima. Realizado pela Associação Brasileira de Empresas de Design (Abedesign), o BDA é a mais relevante premiação na área do design. O filme segue em exibição para mais de 90 países.

“Cores, texturas e o movimento do dendê, nas formas orgânicas, e tipografia vernacular, conferem visceralidade ao documentário”. Com essa definição é que o júri anuncia o grande prêmio da noite para Bruno Biano, diretor de arte e design do filme, que traz uma importante discussão em torno ao racismo estrutural e o desrespeito instaurado na nossa sociedade.

Sobre o doc – Em Àkàrà, no fogo da intolerância, três baianas de acarajé conduzem a narrativa, que também tem a participação de líderes religiosos e especialistas, para discutir a intolerância praticada contra as religiões de matriz africana. “Fizemos um apanhado dos casos mais marcantes dos últimos anos, uma análise histórica, partindo da perspectiva de quem sofre este tipo de violência e a relação com o racismo estruturante instaurado na sociedade”, explica a diretora do longa, Cláudia Chávez.

Mais do que uma mistura de feijão, camarão e dendê, o acarajé – do Iorubá, àkàrà (bola de fogo) e  (comer) – é um prato ofertado em ritual religioso à Iansã, rainha dos raios, ventos e tempestades. A iguaria, tipicamente baiana, corre risco de perder o título de Patrimônio Histórico e Imaterial pela descaracterização da receita e sua comercialização por pessoas de outros credos.

Produzido pela Apus – Produtora de Conteúdo e pela Obá Cacauê Produções, o projeto foi contemplado pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Ancine, para a grade do Canal Curta!  Com distribuição da O2 Play, o documentário foi recentemente lançado na Amazon Prime Video para 90 países.

Sobre o doc – Em Àkàrà, no fogo da intolerância, três baianas de acarajé conduzem a narrativa, que conta também com a participação de líderes religiosos e especialistas, que discutem a intolerância praticada contra as religiões de matriz africana. “Fizemos um apanhado dos casos mais marcantes dos últimos anos, uma análise histórica partindo da perspectiva de quem sofre este tipo de violência e a relação com o racismo estruturante instaurado na sociedade”, explica a diretora Cláudia Chávez.

Participam do documentário: Rita Santos, Presidente Nacional da ABAM; Cida Abreu, militante do Movimento Social Negro Brasileiro; Jaciara Ribeiro, yalorixá do Abassá de Ogum; Walmir França, militante do Movimento Negro; prof. Dr. Jaime Sodré; Vilma Reis, socióloga; prof. Dr. Hélio Santos; Anne Rodriguez, socióloga; pastor Djalma Torres, líder religioso, e as baianas de acarajé Cida, Liu e Dadai.

Ficha técnica do documentário:

Direção e Roteiro: Claudia Chávez
Produção Executiva: Fabíola Aquino
Direção de Fotografia: Marcelo Pinheiro
Som Direto: Regivan Santa Bárbara
Finalização de Áudio: Nuno Penna
Trilha Sonora: Letieres Leite
Direção de Arte e Design: Bruno Biano
Montagem: Claudia Chávez
Finalização de Cor e CG: Marcelo Pinheiro
Pesquisa: Vagner Rocha
Assistente de Produção: Hamilton Oliveira

Serviço
O que: 
Documentário baiano que fala sobre acarajé e intolerância religiosa ganha o grande prêmio do Design Brasileiro;                  
Premiação: 
https://www.facebook.com/watch/?v=857662991660785;    
Redes sociais:
 https://linktr.ee/akaranofogodaintolerancia;
Exibição: o documentário foi recentemente lançado na Amazon Prime para 90 países;
Imagens: https://drive.google.com/drive/folders/1q_671wQD1kQ0jjYgHwmaSMyotD9_H0Wp?usp=sharing.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light