Conecte-se conosco

Notícias

Crise ambiental reconfigura mercado de trabalho na área de Ciências da Natureza

Legislação ambiental e transição para economia de baixo carbono geram oportunidades, enquanto empregos públicos decrescem

Publicado

em

Crise ambiental reconfigura mercado de trabalho na área de Ciências da Natureza

A crise ambiental planetária está reconfigurando o mercado de trabalho ao abrir oportunidades para profissionais com formação em Ciências da Natureza, como os Biólogos. A demanda pelos serviços desses profissionais cresceu nas últimas décadas com o estabelecimento da legislação ambiental no país, tendência que se acentuará com o esforço global de transição para uma economia de baixo carbono.

As novas oportunidades de trabalho vislumbram-se principalmente para aqueles dispostos a empreender. Na mão contrária, os empregos para profissionais com esse perfil no setor público, tanto na Academia quanto em instituições de pesquisa, estão em declínio desde 2015.

Essas e outras tendências do mercado de trabalho serão debatidas no 25º Congresso de Biólogos do CRBio-01 (25º ConBio), evento virtual de 25 a 28 de novembro, organizado pelo Conselho Regional de Biologia da 1ª Região. O tema do 25º ConBio é “Empreendedorismo e oportunidades na crise: o presente e o futuro da Biologia”.

De acordo com estimativas do estudo Uma Nova Economia para Uma Nova Era, da WRI Brasil, braço nacional da ONG mundial World Resources Institute, a expansão da economia de baixo carbono pode gerar mais de 2 milhões de vagas de trabalho no Brasil e adicionar 2,8 trilhões de reais ao PIB até 2030. (Link para o estudo: https://wribrasil.org.br/pt/publicacoes/nova-economia-brasil-eficiente-resiliente-retomada-verde)

A transição demandará profissionais que dominem as abordagens e tecnologias verdes para inovação industrial e geração de energia renovável e planejem e conduzam projetos de agricultura sustentável e agroecologia, de recuperação de pastagens, de reflorestamento (inclusive urbano) e de aumento da produtividade agropecuária, entre muitos outros.

Dra. Letícia Lotufo, professora titular do Instituto de Ciências Biomédicas da USP e uma das palestrantes do 25º ConBio, afirma que a emergência das questões ambientais ampliou a área de atuação dos biólogos.

“O mercado de trabalho cresceu, com oportunidades no terceiro setor, em ONGs e Oscips, e consultorias ambientais. Há demandas por estudos de impacto ambiental, planos de manejo etc.”, destaca Letícia Lotufo.

A partir do início desse século, houve também um crescimento acentuado nas vagas de empregos públicos, acessadas por meio de concursos, principalmente para instituições de ensino e pesquisa, aponta Letícia Lotufo. No entanto, esse processo foi interrompido a partir de 2015 e atualmente as oportunidades no setor público são muito limitadas.

Outro palestrante do 25º ConBio, dr. José Milton Longo, que é responsável pela Delegacia Regional de Mato Grosso do Sul do CRBio-01, recomenda que os formandos de Biologia e outros cursos de Ciências da Natureza se preparem para empreender.

A empregabilidade nos dias de hoje exige conhecimento científico aliado a ousadia para abrir seu próprio negócio e domínio de técnicas de gestão para administrá-lo adequadamente.

Foi o caminho seguido por José Milton, mestre e doutor em Ecologia e Conservação, que é proprietário de uma empresa de consultoria ambiental e resgate e manejo de fauna e flora.

“A consultoria ambiental é um campo diversificado, que abre possibilidades de você aplicar aqui fora o que aprendeu na academia. O empreendedor que trabalha com o meio ambiente e presta um serviço qualificado vai ter sempre trabalho”, afirma José Milton.

 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *