Conecte-se conosco

Notícias

7 dicas para economizar na compra de remédios após o reajuste anual

Publicado

em

Com o aumento de até 10,8% nos preços dos medicamentos, aprovado desde o dia 1º de abril, especialista do maior marketplace de farmácias do Brasil enumera os principais fatores para ficar       atento na hora de comprar medicamentos.

Com o reajuste nacional em todos os medicamentos de até 10,8%, autorizado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED) desde o dia 1º de abril, o que muitos se perguntam é se ainda é possível economizar na compra de remédios. Para Francielle Mathias, farmacêutica responsável do Consulta Remédios, plataforma para consulta de preços de medicamentos e maior marketplace do varejo farmacêutico, é possível economizar seguindo algumas dicas.

A seguir, você confere algumas delas que podem ajudar na pesquisa de preços e a guardar um pouco mais de dinheiro no fim do mês. Confira:

1 – Tenha em mente qual é o seu teto de gastos

O primeiro passo para economizar é estabelecer um orçamento médio para adquirir um produto. Desta forma, se torna mais razoável e pragmática a procura ao economizar. Tudo, é claro, dentro do bom senso: é preciso pesquisar e entender o preço que o produto se encontra      atualmente.

A plataforma do Consulta Remédios ajuda nisso. É um marketplace completo, a maior plataforma de busca e venda de remédios do país: com um sistema comparativo de ofertas, você consegue ver de maneira prática qual vale mais a pena.

2 – Procure medicamentos alternativos mais baratos com o seu médico

Todos os médicos costumam dar diferentes opções para determinado problema. Assim, a recomendação é pedir a ele orientação sobre os medicamentos mais em conta, também. Conversar com o profissional de saúde expondo a situação financeira e pedindo alternativas pode gerar economia na conta da farmácia.

3 – Pesquise e compare pela internet

Como dito anteriormente, é válido sim procurar melhores preços. Para fazer isso sem sair de casa e de forma prática a plataforma Consulta Remédios pode ajudar, e muito. Por lá você consegue comparar os preços de diversas redes de farmácia e, assim, encontrar a mais vantajosa para o seu bolso.

4 – Procure saber sobre os programas de fidelidade

Farmácias e laboratórios costumam ter programas de fidelidade que dão descontos. Esse é mais um jeito de pagar menos nos produtos. Além disso, costumam ter parcerias com diversas redes de farmácias. Na hora de comprar o medicamento, pergunte ao balconista quais são as possibilidades de desconto!

5 – Opte pelo genérico

Tem quem não goste, mas os produtos genéricos sempre são a opção mais em conta para quem precisa do medicamento. Com uma fórmula desenvolvida por outros laboratórios, esses produtos são mais baratos por terem menos repasses ao consumidor.

6 – O local da compra pode influenciar no preço do remédio

Uma farmácia num bairro mais nobre da cidade, normalmente, pode acarretar num custo maior. Fique atento ao local da compra, porque mesmo sendo uma rede pode ser que os preços variem de custo dependendo da localização do estabelecimento.

 

7 – Cadastre-se em programas de farmácia popular

É possível conseguir remédio mais barato ou até mesmo de graça se cadastrando no programa Farmácia Popular, do governo federal. Remédios para doenças como hipertensão, diabetes ou asma entram na lista, que tem desconto de até 90%.

Vale ressaltar: para obter o desconto, é necessário que o medicamento esteja nas listas do governo federal e que o paciente esteja em posse da prescrição médica e documentos pessoais. Assim, é possível comprar medicamentos essenciais mais em conta.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA