Conecte-se conosco

Lançamento

Victor Kinjo guia expedição pelo Tietê em novo videoclipe

Projeto promove imersão criativa da nascente à foz do rio, unindo música, dança, cinema, fotografia e mobilização socioambiental

Publicado

em

Victor Kinjo guia expedição pelo Tietê em novo videoclipe

“O rio Tietê nasce límpido e cristalino no topo da Serra do Mar / Corre mais de mil e cem quilômetros, por todo o Estado de São Paulo, até desaguar no rio Paraná / Olhe para o rio da sua cidade e veja um espelho da sociedade / Brasil, riqueza, pobreza, moradias precárias para um povo trabalhador, lutador / Herdeiro de feridas da injustiça social, racial e colonial / Se estamos aqui hoje é porque existem rios acima, abaixo e dentro de nós”

São esses alguns dos versos que compõem “VEM PRO RIO”, novíssimo single do cantor paulistano e doutor em Ciências Sociais Victor Kinjo. Lançamento da YB Music, no Dia do rio Tietê, esquenta para o próximo disco do artista e nos convida a olhar afetivamente para as águas que nos cercam.

“Faço um convite à escuta: o que os rios estão dizendo para nós? O que a natureza está dizendo que os motores dos carros quase não nos deixam ouvir? Canto para os rios do mundo. Nas nossas florestas, cidades, aldeias. Dessa macrometrópole que é São Paulo. Os rios refletem muitas histórias. E estão pedindo socorro”.

A sonoridade traz influências da MPB, maculelê/funk incorporados com o cantar falado que se inspira em Caetano Veloso. A produção musical é assinada por Kastrup, João Antunes e Ivan Banho, co-autor da canção.

Para narrar visualmente o novo trabalho, Kinjo e equipe registram uma imersão criativa da nascente à foz do Tietê, testemunhando seus caminhos de degradação e resiliência, que atinge altos índices de poluição, passando depois por um lento processo de autodepuração até o rio Paraná, na fronteira com o Mato Grosso do Sul.

Num esforço coletivo para viabilizar o videoclipe, sob a direção de André Souza, somam-se à causa moradores das diversas cidades por onde o rio passa, Fundação SOS Mata Atlântica, a ONG Mãe Natureza, o projeto Pimp My Carroça, o Projeto Macroamb/FAPESP, o Grupo de Estudos em Governança Ambiental da USP, o Instituto Navega SP, a produtora cultural Água Viva Cultura e a produtora audiovisual Cinedelia, reconhecida por filmes e videoclipes como Belo Monte, A Lei da Água: Novo Código Florestal e Demarcação Já.

Completando as ações de estreia, um show de lançamento acontecerá no dia 26 de setembro, celebrando o Dia Mundial do Rios. O cantor estará no barco “Almirante do Lago”, atracado no encontro dos rios Tietê e Pinheiros, em São Paulo, durante o I Festival Navega SP, organizado pelo artista em parceria com o Instituto Navega SP. A ação faz coro a um crescente movimento pela regeneração dos rios encobertos na cidade de São Paulo e se conecta com uma rede global de eventos que celebram o Dia dos Rios no último domingo de setembro.

Além do novo single “Vem pro rio”, o repertório especial traz versões originais de músicas brasileiras e do mundo para os rios e águas, e algumas do novo disco, pra dar um gostinho do que ainda está por vir.

“Acho importante destacar que nesse momento de conflito e divisão, em que temos um governo anti-ambientalista, autoritário e irresponsável, e um contexto insustentavelmente violento e polarizado no Brasil e no mundo, as águas são símbolo de nossa possível união. Encontrar-se com o rio sujo de sua própria cidade em meio a uma crise hídrica e emergência climática, pode ser chocante, mas é nossa urgente realidade. Quero somar com movimentos que valorizam a dimensão cultural dos chamados serviços ecossistêmicos das águas, ou seja, a relação ética, estética, afetiva e espiritual com a natureza. ‘VEM PRO RIO’ é um chamado literal para que a nossa geração retome essa luta e faça a sua parte para a regeneração dos rios”, finaliza o cantor.

SERVIÇO:

Show de lançamento “Vem pro rio” de Victor Kinjo I Festival Navega SP

Data: domingo, 26 de setembro de 2021, às 16h

Transmissão ao vivo pelo YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCXZi423No-W3q7xQjWaNX8Q

Classificação indicativa: Livre

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *