0

Racismo, diversidade e inclusão estão entre os assuntos mais comentados nos últimos tempos no Brasil e no mundo. Por aqui, em especial as questões relacionadas à promoção da pluralidade no mundo do trabalho ficaram em evidência.

Nesse contexto, 2020 foi um marco na trajetória da Ânima Educação, uma das principais organizações educacionais de ensino superior do país, da qual a AGES faz parte. A companhia consolidou, ampliou e transformou em política institucional as iniciativas de promoção da diversidade e inclusão que já eram desenvolvidas nas instituições que fazem parte do seu Ecossistema. Por meio do Ânima Plurais, conjunto de políticas institucionais e frentes de trabalho que têm por objetivo tornar a organização educacional ainda mais plural e inclusiva, ações com esse propósito ganharam ainda mais destaque e relevância tanto do ponto de vista acadêmico, envolvendo estudantes e professores, quanto do ponto de vista administrativo.

“No Brasil, um país totalmente plural onde mais da metade da população se declara preta ou parda, é fundamental que as empresas se atentem e estejam preparadas para dar suporte a esses profissionais. Fomos surpreendidos muito positivamente com os números que conquistamos no Ânima Plurais em tão pouco tempo. Tivemos o envolvimento de quase 300 docentes e colaboradores negros nas iniciativas. E isso é só o começo para que possamos, de fato, transformar o país pela educação”, Tânia Chaves, Analista de diversidade da Ânima.

Entre os resultados, está a adesão de 175 docentes negros de todo território nacional ao curso “Tendências para Docência no Ensino Superior”, oferecido em parceria com o Instituto Ânima, de forma totalmente gratuita, inédita e exclusiva para educadores negros, no fim de 2020. Os professores passaram por treinamento e desenvolvimento de competências pedagógicas para que estejam ainda mais preparados para lecionar nas instituições do Ecossistema Ânima.

Carolina Menezes, graduada em administração e professora em Salvador, na Bahia, participou dos cursos. Para ela, que atua no segmento de educação há mais de 10 anos, a oportunidade ajudou a ampliar os conhecimentos e a rede de contatos. “Minha grande motivação foi ter a troca de experiências com outros profissionais negros, achei a iniciativa muito enriquecedora. Trabalhei por anos em uma das maiores instituições do meu estado e eu era a única docente negra do curso de Administração. A proposta foi interessantíssima e o contato com outros docentes negros foi incrível”, afirma ela.

O curso também contou com o engajamento de colaboradores Ânima que têm interesse em integrar o time de professores das instituições da companhia. Para Angélica Costa, colaboradora que esteve nos cursos, a ação rompeu paradigmas na educação e despertou sentimentos sobre representatividade e diversidade. “Como mulher, negra, de origem periférica, o curso mostra que há uma luz no fim do túnel. Estar ali com tantas pessoas competentes e histórias de vida e profissão parecidas com a minha, trouxe sentimentos como força, esperança, acolhimento. Mas, acima de tudo, o sentimento de unidade, igualdade”, ressalta.

Somado a isso, a Ânima, pela primeira vez em sua história, lançou o Programa de Aceleração de Carreiras para colaboradores negros, com mais de 120 inscrições. Esses profissionais vão receber mentoria de executivos da companhia e vão participar de encontros bimestrais com eles, durante todo o primeiro semestre de 2021, a partir deste mês. Eles também serão acompanhados por consultores especializados do setor de Gestão de Pessoas por meio de um PDI (Plano de Desenvolvimento Individual).

Yarlison Eliel da Silva é um dos colaboradores que se inscreveu. Morador de Jacobina, ele é auxiliar administrativo na AGES, onde também cursa Direito. Para ele, os aprendizados sobre liderança, trabalho coletivo, colaboração e outras competências são um impacto muito importante em sua carreira.

“Além do desenvolvimento de competências, vejo como muito positivo também a possibilidade de mudança de olhar. Porque as vezes ficamos restritos em certas áreas e possibilidades na carreira, mas quando você participa de uma ação assim, ganha outras perspectivas para olhar para si mesmo e suas possibilidades. Isso abre muitas portas”, enfatiza.

Outras iniciativas no Ecossistema Ânima:

As instituições da Ânima contam com diversas iniciativas de promoção da diversidade e inclusão. Entre os destaques, o ‘Una-se contra a Homofobia’, criado em 2011, o ‘Pretança’, de 2016, o ‘Incluir’, de 2017 e o ‘Mosaico’, iniciado no primeiro semestre de 2020.

Para os próximos anos, a Ânima tem como objetivo ampliar ações que engajem todo o seu Ecossistema. “Temos orgulho de poder contar com um trabalho tão especial. Queremos ser o agente da transformação social, a partir de práticas que se tornem referência nacional. Por isso, até 2025 vamos impulsionar ações para promoção das diferentes formas de diversidade: gênero, raça, orientação sexual, identidade de gênero, PCD´s”, acrescenta Tânia Chaves.

centralrbn

Apae Salvador participa de pesquisa nacional sobre Doenças Raras

Artigo anterior

FEIJOADA BAR DO ZECA PAGODINHO

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Notícias