Conecte-se conosco

Saúde

Pesca pode ser uma boa atividade de lazer para pacientes com artrose no quadril, diz especialista

Publicado

em

Cuidados como calçados e altura de bancos dos barcos são necessários para evitar a dor durante a prática

Com o aumento do controle da pandemia da covid-19 e a ampliação da vacinação no Brasil, muitas pessoas têm voltado, aos poucos, às suas atividades rotineiras, praticadas antes do isolamento social. Uma dessas atividades é a pesca.

Além da categoria profissional, centenas de brasileiros fazem da atividade um lazer em locais adequados, como pesque-e-pague. Mas, para poder aproveitar ao máximo, alguns cuidados com a saúde são indispensáveis, já que, em muitos casos, os pescadores são idosos.

‘‘Pacientes que possuem artrose no quadril ou prótese de quadril não podem carregar muito peso, por isso a pesca pode ser uma boa atividade de lazer. Contudo, ainda é preciso tomar alguns cuidados’’, afirma o médico ortopedista da Sociedade Brasileira do Quadril, José Milton Pelloso Júnior. Segundo o especialista, descuidos como utilizar calçados sem aderência podem resultar em quedas e possíveis lesões. ‘‘Também é preciso sempre tomar muito cuidado ao descer em barrancos íngremes, verificar se os assentos do barco não estão muito baixos e cuidar com o excesso de peso dos peixes pescados’’, destaca o médico.

De acordo com o ortopedista da SBQ, para realizar a pesca de forma segura, é preciso estar em dia com as atividades físicas. ‘‘Atividades leves como a caminhada são uma boa escolha para manter a saúde em dia. Além disso, a alimentação saudável também auxilia no processo da melhora da saúde’’, diz José Milton.

Para quem já foi diagnosticado com artrose no quadril e gosta ou não de pescar, o especialista destaca o acompanhamento por um profissional. ‘‘Não existe cura para a artrose de um modo geral, mas existem tratamentos para casos mais simples e cirurgias para casos mais graves. Para um paciente saber qual é o grau em que ele está e qual é o melhor caminho a seguir, a indicação é procurar um profissional adequado que acompanhe o tratamento’’, conclui.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA