Conecte-se conosco

Saúde

Musicoterapia: veja como a música pode ajudar a melhorar a saúde mental

Publicado

em

Musicoterapia: veja como a música pode ajudar a melhorar a saúde mental
(Crédito: iStock)

Música contribui com bem-estar físico e mental das pessoas e promove qualidade de vida

Cada vez mais é comprovado o bem-estar que a música leva às pessoas, com os elementos que a compõem: som, ritmo, melodia e harmonia – tudo isso contribui para elevar sentimentos e pensamentos do ponto de vista físico, psicológico e espiritual, tanto é que tem sido utilizada nas salas de pré-parto, quando a equipe médica e a parturiente entram em sintonia através da dança, com músicas que favoreçam o relaxamento e até mesmo para aliviar as dores do parto natural, comprovando que a música traz muitos benefícios para a saúde física e mental.

Podemos afirmar seguramente que todos nós temos a nossa vida marcada por uma trilha sonora, como: a música marcante do primeiro beijo, a seleção musical da cerimônia de casamento ou batizado, a canção que celebra uma amizade, a trilha sonora preferida de seus pais, de seus filhos e de seus amigos. Tanto é que ouvir música é uma forma de relaxar, seja cantando sozinho, com a família ou os amigos.

Sabe-se que a música e o estresse são percebidos da mesma forma pelas estruturas cerebrais. Assim, quando se utiliza a música para combater esse sentimento, logo se percebe a mudança no comportamento da pessoa. Podemos notar que algumas empresas e até o comércio tem utilizado a música para favorecer o prazer das pessoas em estarem e permanecerem naquele local, ou seja, um ganho na produtividade e na comercialização, respectivamente. Atualmente, a música tem sido aplicada como uma terapia preventiva – musicoterapia – para a melhoria na qualidade de vida das pessoas, porque diminui ou elimina as doenças causadas principalmente em ambientes de muita tensão e cobrança, como em um emprego onde metas sempre têm de ser alcançadas.

Assim como a música, o silêncio, as vibrações e os ruídos estão em nossas vidas desde a nossa vida uterina e perduram em toda a nossa vida. Mesmo naqueles indivíduos considerados portadores de deficiência auditiva, a sensação da vibração sonora é perceptível. Em todas as pessoas, essa estimulação sonora leva a sensações consideradas positivas, como amor, paz, segurança e alegria, e a sensações negativas, como medo, pânico, tristeza e solidão, ou seja, podemos ter ganhos e perdas emocionais.

Com a orientação do profissional qualificado – musicoterapeuta –, o tratamento pode ter diversas abordagens, como paciente passivo – somente escuta o terapeuta tocar – ou ativo – ambos, paciente e terapeuta, interagem com a música. As sessões também podem ser realizadas de forma individual ou em grupo, assim como ser realizadas como terapia online ou presencial. Na verdade, a escolha da maneira que será realizada dependerá do contato inicial entre o musicoterapeuta e o paciente. O fundamental é que esse momento seja para o desenvolvimento da comunicação, da expressão das emoções e do bem-estar físico e mental das pessoas, além da manutenção de uma boa qualidade de vida.

Atua como assessora de imprensa, redatora e Link Builder na Conversion. Escreve sobre cidades, cotidiano, tecnologia, e-commerce e cultura.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *