Isac amplia galeria de conquistas com título do Sul-Americano de vôlei e quer mais no Mundial

O central Isac ampliou a galeria de troféus com o título do Campeonato Sul-Americano de Clubes de vôlei masculino, no último domingo, que valeu a classificação do Sada Cruzeiro para o Campeonato Mundial de Clubes da FIVB, no final do ano, na China.

Identificado com a história vitoriosa do clube mineiro, o jogador agenciado pela ProSports, destacou o foco do elenco para alcançar o objetivo. A conquista veio diante do Fiat Gerdau Minas por 3 sets a 0, com parciais de 25-18, 25-17, 25-18, no Ginásio do Riacho, em Contagem (MG).

“O mais marcante nessa conquista foi o comportamento do time. É um grupo acostumado a grandes competições, e entramos desde o início do jogo 100% focados. Em nosso ginásio, nosso domínio não poderia ser diferente. Isso mostra o quanto nossa camisa é pesada”, disse Isac, de 31 anos e 2,08m.

Os mineiros do Sada já haviam faturado o primeiro lugar no torneio continental em 2012, 2014, 2016, 2017, 2018, 2019, 2020. Isac, que defende o clube desde 2013, esteve em sete dessas conquistas.

Quando o assunto é o Mundial de Clubes de vôlei, o central já viveu a experiência de ir ao topo do pódio em quatro ocasiões: 2013, 2015, 2017 e 2021. A meta do atleta é manter a ascensão para escrever novos capítulos vitoriosos.

“A classificação para o Mundial é muito importante para mim e para o clube. Como somos o primeiro clube do mundo com a vaga garantida, ainda é cedo para fazer projeções. Mas vamos para o torneio com a essência da nossa equipe e a vontade de vencer e conquistar cada vez mais”, disse Isac.

“A cada ano fazemos história e conseguimos chegar mais longe. O maior desafio é nos mantermos no topo. Isso temos conseguido e estou muito feliz de fazer parte da trajetória de uma equipe tão vencedora.

Força mineira no Mundial?

A decisão do Sul-Americano colocou frente a frente dois clubes que dominam o cenário brasileiro. O Minas é o líder da Superliga, com 52 pontos, enquanto o Sada Cruzeiro é o vice-líder, com 50. Foi uma boa oportunidade para os comandados de Filipe Ferraz mostrarem que estão vivos também na disputa nacional.

“Nos últimos anos, o voleibol mineiro tem tido lugar de destaque, com Sada e Minas, e não só no masculino, mas no feminino também. Isso mostra a rivalidade e o crescimento dos clubes do estado”.

O Mundial de Clubes ainda pode contar com a participação do Minas, uma vez que a Confederação Sul-Americana de Voleibol já afirmou ser “muito provável” a presença de um segundo time brasileiro.

“Sada Cruzeiro e Minas sempre fazem disputas equilibradas e penso que o Mundial pode ser mais uma oportunidade de os clubes se enfrentarem em alto nível. Quem ganha com isso é o Brasil”, finalizou o central.

 

Katarine Monteiro
Katarine Monteiro é jornalista especializada em esportes olímpicos e em saúde. Com cobertura de grandes eventos internacionais, como Jogos Pan-Americanos em Lima 2019, Qatar Total Open 2020, Qatar ExxonMobil Open 2019 - tênis em Doha (QT), Semana de Vela de Ilhabela, Transat Jacques Vabre 2019 (França-Brasil), L'Étape Brasil by Tour de France, também já fez coberturas de natação, maratona aquática, vôlei, polo aquático, Fórmula E, vela, skate e boxe, além de eventos esportivos como assessora de imprensa, relações públicas e social media.