0

O olhar sobre uma cidade onde não se vive mais, sobre as decepções e expectativas sob a luz e o perdão da memória marcam “O Mar”, novo single da banda mineira godofredo. Usando como base o legado do rock mineiro dos anos 70 misturado às guitarras tradicionais e climas dreamy do rock alternativo, do shoegaze e do dream pop internacional, eles descrevem seu som como “Indie Lô-Fi” (Indie Rock com um ‘tiquin’ de Lô Borges). “O Mar” está disponível em todas as plataformas de música digital e ganha um clipe com uma performance sobre criar e destruir a arte realizada por Vinicius Cabral e  Bárbara Monteiro.

Ouça “O Mar”: https://distrokid.com/hyperfollow/godofredo/o-mar

Assista ao clipe: https://youtu.be/hKvKSgUJucg

Com pouco mais de um ano de história, o trio belorizontino é formado por Vinicius Cabral (guitarra e voz), dedeco (guitarra e voz) e Matheus diRocha (baixo). Agora, godofredo se prepara para lançar “Arquivos Vol. 3”, seu disco de estreia. Eles surgem também na criação de “O Mar”, composta por Cabral há mais de 10 anos, em referência à sua adolescência no Rio de Janeiro. Com o tempo, a música que dialogava com uma memória afetiva positiva mudou completamente.

“‘O Mar’ é uma canção sobre violência. O sonho bucólico, tantas vezes romantizado pelo nosso cancioneiro pop em torno da imagem do Rio de Janeiro, diluído na realidade agressiva e agressora de um lugar corrompido pelo fundamentalismo e a violência, massacrado pelo veneno do poder e pela ilusão de isolamento e proteção alimentada pelos corruptores”, reflete ele.

O single foi produzido por dedeco com produção adicional, mixagem e masterização de Bruno Leo. “O Mar” está disponível em todas as plataformas de streaming de música.

Ouça “O Mar”: https://distrokid.com/hyperfollow/godofredo/o-mar

Assista ao clipe: https://youtu.be/hKvKSgUJucg

Foto por Gabi Fausto

Ficha Técnica:

Música e Letra: Vinicius Cabral

Guitarra, Vocais: Vinicius Cabral

Guitarras Solo: dedeco

Baixo: Matheus diRocha

Flauta: Matheus diRocha, dedeco

Baterias: Bruno Leo

Arranjo e direção musical: dedeco

Produção adicional: Bruno Leo

Mixagem e Masterização: Bruno Leo

Vocais gravados no Estúdio Nébula

Arte da capa: Vinicius Cabral

Concepção e Performance: Vinicius Cabral

Câmera e Direção de Arte: Bárbara Monteiro

Edição: Vinicius Cabral

Letra:

Por que tanto medo dessa violência

Que a gente criou

A mente esvaziada, o corpo maltratado

De quem se explorou

Armas na cidade, os muros invisíveis

De quem desenhou

O mar, o mar, o mar

Cheiro de veneno em todas as esquinas

Que eu romantizei

Tanta violência, presa na decência

Dos homens de bem

Versos de Erasmo não fazem sentido

Se eu te maltratei

O mar, o mar, o mar

Siga godofredo na sua plataforma favorita:

https://lkt.bio/godofredo

centralrbn

Primo de Rodriguinho assume os vocais dos Travessos

Artigo anterior

Seleção inicia Eliminatórias sem laterais incontestáveis

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Clip