Foco no cliente: como o planejamento estratégico pode ajudar a cumprir metas
0

Uma das características comuns entre executivos, independente da área em que atuam, são metas e desafios. Se o olhar do executivo e da equipe estiverem voltados para o planejamento estratégico, isso pode ajudar toda a equipe a marcar muitos pontos.

Vender mais, reduzir custos, e apresentar resultados e lucros é o que mais as empresas esperam de seus executivos.

Embora nem todos tenham o domínio das técnicas e metodologias capazes de simplificar esse processo, aqueles que fazem uso de planejamento estratégico são comprovadamente mais assertivos.

Se formos buscar a definição de planejamento estratégico em qualquer dicionário comum, encontraremos a explicação sobre um conjunto de mecanismos sistêmicos baseado em processos metodológicos para contextualizar e definir o estabelecimento de metas, a mobilização de recursos e a tomada de decisões.

E é claro, com o grande objetivo de apresentar os melhores resultados para a empresa.

O mercado hoje

Hoje em dia o que mais vemos são executivos pressionados no curto prazo para atingir resultados e metas que muitas vezes se realizam a médio e longo prazo.

No entanto, ao meu ver, o que falta mesmo é planejar estrategicamente as ações. É preciso evitar, por exemplo, a perda de tempo e o gasto de energia em tarefas que não trazem os resultados almejados.

Foco no cliente

Como posso, então, calcular o valor do cliente para a empresa?

O cliente é visto como um investimento de longo prazo, assim como o retorno por ele gerado.

Dessa forma, é preciso distinguir o que a empresa oferece como Valor para o Cliente (investimento) do que é o Valor do Cliente (retorno sobre o investimento).

E para ser mais pontual, é preciso definir o público alvo com clareza, além de saber a representatividade que ele tem para a empresa.

Uma das mais ricas estratégias de mercado é acertar o público-alvo, e oferecer a ele a compra perfeita. E aqui se entende exatamente o produto que ele precisa e o que você tem para servir a ele.

Mas afinal, como descobrir qual o perfil do cliente ideal – ICP?

Para chegar ao mais fiel perfil do cliente ideal, é preciso ter conhecimento da maior quantidade possível de variáveis que você conseguir.

Por exemplo:

  • CNAE;
  • Porte da Empresa Faturamento ou quantidade de funcionários;
  • Filiais;
  • Tempo de existência;
  • Importadora ou Exportadora;
  • Multinacional
  • Nacional
  • LTDA
  • SA …
  • Região da Matriz e Filiais;
  • Poder aquisitivo da região;
  • Nível Sócio Econômico;
  • Mobilidade urbana;
  • Nível de escolaridade;
  • Idade da população…

E agora que você já sabe quem eles são, é preciso entender onde eles estão.

Em outras palavras, onde estão os potenciais clientes e como podemos atingi-los?

Uma das maneiras mais simples é utilizar Big Data Analytics para isso.

Por exemplo, se o ICP que você identificou é uma empresa, é preciso medir o market size do ICP no Brasil utilizando tecnologia de ponta.

Assim, têm-se o resultado da aplicação de modelagem à realidade nacional, justamente sabendo quantas empresas se adequam ao ICP modelado por você.

É com o auxílio da tecnologia e Big Data que você identifica onde estão as empresas que ainda não se tornaram seus clientes e pode agir diretamente nelas, para inverter esse dado.

Ora, se existem clientes ideais para o seu negócio, porque as deixar de fora do hall?

Dicas para conquistar o cliente ideal – ICP

Aposte em uma comunicação interativa e direcionada

Permita que seu cliente o encontre no Google, Yahoo, Bing, blogs, e redes sociais como LinkedIn, Instagram, Facebook.

Entretenha e eduque por meio da produção de conteúdos direcionados.

Disponibilize artigos, vídeos, eBooks, Webinars, e-mail marketing, blog posts.

Tenha sempre a clara a premissa de acrescentar valor à venda.

E faça negócios com propósito. O cliente precisa, além disso tudo, entender que fez o melhor negócio economicamente falando e em relação ao tempo gasto na negociação.

centralrbn

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar