A procura pelo segmento acumulou alta consecutiva nos últimos três meses

No último ano, os brasileiros têm tentado se estabelecer durante os altos e baixos promovidos pela crise sanitária e econômica. Com o avanço da imunização e a movimentação para flexibilizar algumas restrições da covid-19, que começou a acontecer em outubro do ano passado, festas, viagens, eventos e atividades de lazer estão voltando a fazer parte da rotina dos brasileiros em 2022. 

Em março, o reflexo dessa decisão pôde ser mais uma vez observado. Com o expressivo aumento de festas privadas e eventos durante o primeiro trimestre, os pedidos de empréstimos cresceram mais de 162%, em relação ao mesmo período do ano passado, época em que o país passava pela segunda onda da pandemia. Segundo o Índice FinanZero de Empréstimos (IFE), que analisou a base de usuários com cerca de 10,317 milhões de cadastros, aponta que o motivo para solicitação de crédito que mais ganhou destaque refere-se a festas e a razão acumulou alta consecutiva nos três últimos meses.

Retomada de grandes festas contribui para pedidos de empréstimos

Com as comemorações de começo de ano, a retomada dos festivais de música e do carnaval, a expectativa, em fevereiro deste ano, era de que 590 mil eventos sejam realizados até o final de 2022, em todo país, de acordo com a Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape).

Além desses fatores, de acordo com uma pesquisa realizada pela Abrafesta (Associação Brasileira de Eventos), 40% dos casamentos marcados durante a pandemia foram adiados, assim como 45% dos aniversários, 17% das festas de debutantes e 20% dos eventos corporativos. Dessa forma, grande parte desses eventos estão acontecendo ao longo deste ano, o que influi nos pedidos de empréstimos para que essas comemorações possam acontecer, visto que a economia do brasileiro também sofreu danos significativos.

Amanda Mathias
Atua como assessora de imprensa, redatora e Link Builder na Conversion. Escreve sobre cidades, cotidiano, tecnologia, e-commerce e cultura.