0

Anualmente 19,3 milhões de pessoas são acometidas pelo câncer e 9,9 milhões vão a óbito por esta que já é considerada a segunda maior causa de mortes no mundo. Com o intuito engajar e conscientizar todas as vozes da sociedade no combate à doença, foi criado o Dia Mundial do Câncer, lembrado sempre em 4 de fevereiro, uma iniciativa global liderada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os órgãos reforçam que medidas urgentes devem ser tomadas para ampliar a conscientização e desenvolver estratégias práticas para lidar com o câncer. A previsão para 2025 é de que 6 milhões de mortes prematuras ocorram por ano. Também se estima que 1,5 milhão de mortes anuais poderiam ser evitadas com medidas adequadas.

Pesquisa publicada na revista Nature no último mês mostrou uma vulnerabilidade das células cancerígenas que poderá, no futuro, ser usada para destruir tumores. Pesquisadores israelenses encontraram evidências desses pontos fracos, o que pode alterar a direção de pesquisas realizadas com foco na inibição da divisão celular e levar à produção de novos medicamentos ou até redirecionar o uso de drogas em desenvolvimento. Porém eles também ressaltam que muitos outros estudos serão necessários ainda.

Quando o câncer é diagnosticado precocemente, a chance de cura supera os 90%. Além disso, os médicos alertam para os principais fatores de risco para o câncer em todo mundo: tabagismo – causa 22% das mortes por câncer -, consumo de álcool, dieta pouco saudável e o sedentarismo. Estudo realizado pela Sociedade Americana de Câncer e outras entidades norte-americanas, publicado no The Journal of Clinical Oncology, afirma que os exercícios físicos reduzem o risco de desenvolvimento de sete tipos de tumores. Os pesquisadores mostram que, ao fortalecer as defesas do corpo, as atividades realmente ajudam na prevenção. Não apenas de tumores, mas de diversas outras enfermidades.

Durante a pandemia de Covid-19 é importante não negligenciar os sinais do corpo e a rotina de exames, já que alguns cânceres podem evoluir em poucas semanas para um estádio avançado diminuindo acentuadamente os índices de cura. De acordo com a Sociedade Brasileira de Patologia (SBP) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), nos primeiros cinco meses da pandemia foi registrada queda na procura de pacientes aos serviços de saúde e nos procedimentos cirúrgicos.

Para comentar esses novos estudos e outras novidades da área, a BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo, referência em Oncologia no País, disponibiliza um time de referências mundiais para entrevistas. Não deixe de nos procurar quando necessitar de uma fonte médica para sua pauta.

centralrbn

Curso gratuito de instalação de Sistemas de Energia Solar está com inscrições abertas

Artigo anterior

Militec 1 mostra vans elétricas da Amazon

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Saúde