Conecte-se conosco

Economia

Especialista dá 10 dicas para auxiliar nas entrevistas de emprego online

Publicado

em

Especialista dá 10 dicas para auxiliar nas entrevistas de emprego online

Com a pandemia do novo coronavírus, diversas empresas em todo o País adotaram o modelo home office. E os processos de seleção dos candidatos também mudaram para essas companhias.

Segundo o professor de administração do Centro Universitário Cesuca, instituição que integra a Cruzeiro do Sul EducacionalAlexandre Garcia, grande parte das empresas passaram a contratar novos profissionais de forma totalmente remota com o apoio de ferramentas on-line. Além de ser necessário devido ao distanciamento, o processo se torna mais fácil e ágil e, consequentemente, há um aumento na oferta de oportunidades e na demanda de candidatos também.

Por essa razão, para se sobressair em uma seleção, o professor recomenda procurar por formas de contato direto com a empresa. “Acessar canais para cadastro de currículo no portal da empresa que gostaria de trabalhar, mandar e-mail, telefonar ou ainda contatar um conhecido que já atue na companhia são alternativas que apoiam na visibilidade do candidato a uma posição”, explica Alexandre.

E para auxiliar os candidatos nessa busca por um emprego, o especialista reuniu dez melhores práticas que vão ajudar a alcançar a vaga na entrevista on-line, de forma segura e com maior assertividade. Confira a seguir:

1. Elaboração do currículo. Esse é o ponto principal: antes de mais nada, quem está procurando emprego deve saber o tipo de vaga que está buscando. Isso vai ajudar na apresentação e evidenciação dos seus pontos fortes para a oportunidade. Sobre o modelo do currículo, se ainda não possui, existem opções na internet em formatos menos complexos e mais objetivos.

2. Procure sites confiáveis. Na busca de empregos, opte por empresas já consolidadas na área de recrutamento e seleção. Entrar no site das companhias desejadas também é um bom caminho, pois geralmente tem uma área para envio de currículos diretamente.

3. Ter um perfil completo no LinkedIn. Destacar suas habilidades e competências auxilia na busca de emprego, bem como participar de processos seletivos.

4. Tomar cuidado com as redes sociais. É um dos pontos que mais desqualifica os candidatos, caso o candidato não tenha etiqueta virtual (“Netiqueta”). É importante saber se portar, não colocar fotos comprometedoras (em festas bebendo, em trajes mínimos etc.) ou frases que literalmente o afastem da vaga (como “eu odeio segunda-feira” ou “o meu chefe” etc.). Por outro lado, se o candidato souber gerar conteúdos positivos sobre a área que atua e gosta, pode ser um destaque na hora de contratar.

5. Procurar notícias sobre empresas que estão contratando. Busque se informar sobre as melhores empresas do Brasil para trabalhar.

6. Equipamentos preparados para entrevista. Ter uma boa câmera no computador ou notebook é a melhor opção, em função da base e menos trepidação. No entanto, é crucial ter uma boa conexão de internet, para não ficar travando ou interromper a conversa no meio da entrevista. Smartphones com boa câmera e captação de áudio junto com um tripé para filmagem podem ser uma opção também.

7. Se arrume como se fosse presencial e escolha um local que não tenha interferências externas. É importante manter uma boa postura para entrevista remota, apesar de o recrutador não estar analisando todos os aspectos corporais, ele poderá reparar na sua aparência, perceber sua ansiedade. Deixe separado papel, caneta e lápis, e seu currículo impresso, caso precise destacar algo sobre você. Se você tiver que fazer alguma anotação, informe o recrutador ou pergunte se é possível você realizar anotações durante a entrevista.

O local da entrevista deve estar organizado e com menos ruído possível. Se você sabe que existe a possibilidade de barulhos externos, é importante informar ao recrutador antes de iniciar a entrevista.

8. Esteja preparado. É fundamental estar sempre pronto para uma entrevista, saber o que quer e procurar manter-se calmo. E não mentir sobre você dizendo que tem idiomas e qualificações que não possui, porque vão ser necessárias comprovações.

9. Seja autêntico, mas com bom senso. Não fale demais. Procure escutar com plena atenção sobre o que o recrutador está perguntando.

10. Faça cursos e se qualifique. Na internet tem muitos cursos gratuitos para quem está com pouco dinheiro ou não está em condições de investir no momento. Atualmente, tem se destacado também candidatos com perfis que saibam trabalhar em home office, com capacidade de autogestão, senso de responsabilidade, organização e entrega das demandas.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light