Dramón traz beats e produções enigmáticas no EP Performar Selvagem

Dramón é o alter ego do músico e produtor Renan Vasconcelos, que lança pelo selo latino-americano Templo Animal seu mais novo EP, Performar Selvagem. O registro de quatro músicas, que sucede o álbum Áspero (2021, Sinewave Rec.), aposta em programações, loops e atmosferas soturnas, mais enigmáticas e intimistas.

Ouça Performar Selvagem: https://ingrv.es/performar-selvagem-vzv-1.

As quatro faixas foram produzida durante a pandemia e, no isolamento, Vasconcelos improvisou sua composição — materializada aqui, em Performar Selvagem — com drum machines, sequenciadores e sintetizadores.

Diferente do álbum Áspero, que realçava mais experimentos com guitarras, Performar Selvagem aposta na música eletrônica com ambientações de darkwave, criando momentos etéreos, menos densos.

“Performar Selvagem” situa o Dramón em algum lugar entre a escolha e a liberdade; a ilusão e a satisfação; a performance e a deformação.

Entre as ambientações, a proposta das músicas é incomodar, gerar desconforto, no sentido de fazer o ouvinte se envolver com as programações e melodias. Uma imersão que o Dramón sugere a trilha sonora e o indivíduo é quem interpreta de qualquer maneira possível.

O EP ainda conta com Gabriel Barbosa, músico e beatmaker do Rio de Janeiro, na bateria das músicas “Corpo Cego” e “[existir] = Performar Selvagem”.

Fita K7

Performar Selvagem, já disponível nas principais plataformas de streaming, ainda ganhará uma edição limitada em K7 pelo selo Templo Animal, que atua em toda a América Latina.

Crédito: Rodrigo Gianesi

Ficha técnica do EP

Produzido por Renan Vasconcelos
Gabriel Barbosa: bateria em “Corpo Cego” e “[existir]…”
Masterização: Pedro Serapicos
Capa: Wilmer Murillo

O músico
Músico, produtor e design gráfico, Renan Vasconcelos é natural do Rio de Janeiro e atualmente reside em São Paulo capital. Até 2018 tocou na banda de post-rock Avec Silenzi, que lançou cinco álbuns.

No Dramón, Renan traz a base das experimentações da antiga banda e potencializa as composições com uso minimalista de guitarras, drum machine e synths.

O primeiro full saiu em 2020, Áspero. Ouça aqui: Ouça aqui: https://tratore.ffm.to/dramonaspero.

O disco faz a fusão do passado com o momento atual do Dramón. Tende para o rock, por causa das guitarras e da levada, mas possui os ingredientes que pavimentam o projeto, como samples, climas e experimentações.

Antes, o Dramón lançou quatro EPs (Bétula // Membrana, de 2021; Afã, de 2020; Equilíbrio Utopia, de 2019, e Ansiedade Morte, de 2018) e o single Oscilar (2019).

Em 2021, os músicos e produtores Renan Vasconcelos (Dramón) e Saulo von Seehausen (look ma! no wings) lançam o EP conjunto e colaborativo ‘pra hoje’, com quatro músicas e uma intro que exploram texturas, beats e ambientações. O registro foi lançado selo Figa Music. Ouça aqui: https://ingroov.es/pra-hoje.

*Todos os artigos publicados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não expressam a linha editorial do portal e de seus editores.

Compartilhe com seus amigos