Conecte-se conosco

Futebol

Desde 2016 em Santa Catarina, executivo Marco Gama faz balanço sobre os três anos de Marcílio Dias

Publicado

em

Na 5ª posição do Campeonato Catarinense, o Marcílio Dias vem, mais uma vez, mostrando força baseada em um trabalho que transcende os gramados, os treinos e os jogos.

O clube centenário conta com nomes que, apesar de não entrarem em campo, dão suporte e base para o trabalho dentro das quatro linhas ocorrer da melhor forma possível.

Uma dessas importantes figuras, é o superintendente de futebol Marco Gama que, em 2021, vive a sua quarta temporada no Marinheiro. O profissional, que recentemente bateu a marca dos 100 jogos e 50 vitórias no clube, acumula quase 60% de aproveitamento nas partidas desde que iniciou o trabalho no time catarinense. “Completar 100 marcas numa agremiação centenária como o Marcílio, é bastante importante para mim. Ainda mais numa função de alta rotatividade, por conta da complexidade que é exercer um cargo de decisão e gestão, como é o executivo de futebol”, revelou Marco, que chegou no estado em 2016 para trabalhar no Almirante Barroso.

Em mais um momento importante da carreira, o jovem executivo, de 35 anos, aproveitou para fazer um balanço da sua trajetória no Marcílio Dias. “Lá em 2018, quando vim para cá, o cenário era de um clube descredibilizado, desacreditado, na segunda divisão do estadual. A construção do elenco foi bastante difícil naquele momento. No início eu tive que colocar muito a minha cara e o meu nome em jogo, para que a gente conseguisse construir uma equipe forte para buscar o acesso e dar sequência no projeto. Fatalmente se não tivéssemos o acesso em 2018, eu não estaria aqui hoje. Por isso, 2018 foi um ano muito importante, que eu valorizo bastante. Foi a minha segunda Série B do Catarinense com o segundo acesso. Depois, em 2019, nós tínhamos o orçamento mais baixo do campeonato e adversários como Avaí, Figueirense, Chapecoense, Criciúma e Joinville, era um desafio bastante grande e nós fizemos uma campanha de bom nível, terminamos em 5º e por um gol não passamos para a semifinal. Mas, garantimos o retorno à Série D depois de sete anos. E mais uma vez nós concluímos o nosso objetivo. Tivemos também o vice-campeonato da Copa Santa Catarina ao chegar em uma final depois de alguns anos”, contou.

Em 2020, apesar da pandemia e da situação atípica no futebol, mais um passo foi dado. “No estadual, conseguimos a 4º colocação. Na Série D, chegamos até as quartas de final e ficamos muito próximos do acesso, com uma equipe desacreditada pelo baixo investimento. Foi mais uma vez um grande trabalho, um grande ano. Particularmente, fico muito feliz com os números e resultados conquistados, é motivo de orgulho e satisfação, me fazem ter ânimo para continuar a buscar o melhor para o clube e para me capacitar. Tive, inclusive, a oportunidade de concluir o curso de executivo de futebol da CBF. Acredito que o próprio mercado enxerga profissionais de uma nova safra, que eu sei que faço parte, um profissional que está em busca do melhor para dar passos largos em um caminho longo, mas de maneira sempre sólida”, encerrou.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA