Conecte-se conosco

Clip

Danilo Gusmão fecha série de EPs visuais com “Além”

Publicado

em

Esta é a última parte de um projeto audiovisual lançado em quatro episódios temáticos

Após versar sobre as lutas diárias, o lado poético da vida e o transcendental nos EPs “Peleja”, “Poema” e “Aqui”, o cantor e compositor paulistano Danilo Gusmão encerra seu projeto “OGÓ – um álbum visual em quatro atos” com o último EP temático, “Além”. Olhando para o futuro sem esquecer de suas raízes, o artista faz uma oferenda em forma de música. O lançamento está disponível para audição nas plataformas de música, e como um curta-metragem no YouTube

Assista a “Além”: https://youtu.be/qqxXgu6kvfI

Ouça “Além”: https://smarturl.it/DaniloGusmaoAlem

Confira o projeto na íntegra: https://smarturl.it/OGOUmAlbumVisual

O projeto “OGÓ – um álbum visual em quatro atos” tem apoio do ProAC, do Governo Estadual de São Paulo, e foi imaginado como uma turnê de 8 apresentações, inviabilizadas pela pandemia. Diante das recomendações de saúde, o espetáculo foi reestruturado para um formato em vídeo. As canções de “OGÓ”, primeiro álbum de Gusmão, foram regravadas com os novos arranjos elaborados para o show, incluindo quatro inéditas.

O formato do vídeo é o mais próximo do que seria a construção visual para os palcos. A cenografia de Anaís Karenin, somada à luz de Dimitri Slavov, o figurino de Jucélia da Silva e a direção cênica de Luiz Fernando Marques foram as primeiras ideias que saíram do papel, antes mesmo de “OGÓ” se tornar um álbum visual. Numa analogia entre o que é etéreo e o que é tátil, aí estão as ideias em sua forma material maturada. Sob a lente de Luiza Calagian o show ganha materialidade por onde possa ser assistido, com ares de um limiar entre terra firme e flutuação.

“Se ‘Aqui’ discorria sobre a materialidade da transcendência, ‘Além’ propõe seu espelhamento, exemplificando centralmente na figura do orixá Exu a força transcendental de tudo aquilo que é material. Para algumas vertentes do candomblé, OGÓ é o condão de Exu, muitas vezes figurado como seu pênis, seu cabelo ou seu bastão, capaz de estabelecer uma ponte entre o mundo dos humanos e dos orixás. É saudando e dando de comer a Exu que se pode promover qualquer comunicação com o que está além de nós. ‘Além’ encerra esse álbum visual que é um presente para Exu, uma oferenda que abre os caminhos para os passos que vêm”, explica.

As três locações da Vila Maria Zélia já presentes nos outros atos aqui se misturam num esforço metonímico de todo o trabalho. “Além” é a força motriz e a representação do todo desse álbum visual, anunciando novos rumos no trabalho de Danilo Gusmão.

“Sisal” é uma canção inédita que abriria o show presencial de OGÓ. A canção é um ponto para saudar o orixá Exu, com estrutura em moldes tradicionais, mas tocado ao violão. Foi composta perto do lançamento do disco, em 2019, no terreiro Axé Ilê Obá. A forte influência das cantigas gravadas por Pai Caio de Xangô no vinil “Ache Ilê Obá” (1983), fundador dessa casa, e do violão de Kiko Dinucci, junto à potência do coro composto por Carol Cristina, Juliana Araújo e Camila Adriano, são os cernes da composição.

“Ogó”, canção homônima do trabalho, inaugurou a ideia do disco ao ser composta. Foi gravada com um andamento bem mais lento em 2019 e agora ganha um novo arranjo mais dinâmico e dançante. É um longo oriqui (poema-oração direcionado a um orixá) composto em homenagem a Exu e entremeado por dois pontos em iorubá. Um deles pode ser encontrado em diversos terreiros de candomblé, mas o outro, novidade dessa versão, foi gravado por Pai Caio de Xangô.

“Bicho” é uma canção de encerramento. Faz uma referência sutil a Oxalá, orixá para quem se canta ao fim de alguns ritos. Também inédita, a canção começou a ser composta durante a pré-produção do álbum “OGÓ”, em 2018, mas não ficou pronta a tempo. O arranjo de piano elétrico anuncia duas nuances centrais dos novos caminhos da música de Danilo, o uso de sonoridades sintéticas e das teclas como instrumento para composição.

“Esse é o encerramento do ciclo mais importante desse meu início de carreira. Aqui se conclui uma forma de compor e todo um rito musical, abrindo caminhos para as possibilidades futuras de shows presenciais e para os próximos trabalhos”, conclui Danilo.

“Além” já está disponível para audição nas plataformas de streaming e para ser assistido em formato de vídeo no YouTube. Em breve, “OGÓ – um álbum visual em quatro atos” será lançado completo, reunindo todos os temas.

Assista a “Além”: https://youtu.be/qqxXgu6kvfI

Ouça “Além”: https://smarturl.it/DaniloGusmaoAlem

Confira o projeto na íntegra: https://smarturl.it/OGOUmAlbumVisual

Ficha técnica

Direção – Luiz Fernando Marques

Direção de fotografia – Luiza Calagian

Montagem – Ayrton Paul

Cenografia – Anaís Karenin

Figurinos – Jucélia da Silva

Confecção – Carmel Modista

Cabelo – Vinicius

Luz – Dimitri Luppi Slavov

Iluminador associado – Douglas de Amorim

Assistente de luz – Paloma Dantas

Produção executiva – Julia Terin

Produção – Joice Portes

Assistência técnica – Roberto Oliveira

 

Todas as faixas foram gravadas no Juá Estúdio

 

Técnico de gravação – Alencar Martins

Mixagem e masterização – André Magalhães

Redes sociais – Menu da música

Assessoria de imprensa – Build Up

 

Sisal (letra e música de Danilo Gusmão)

 

Danilo Gusmão (violão e voz)

Carol Cristina (coro)

Juliana Araújo (coro)

Camila Adriano (coro)

 

Ogó (letra e música de Danilo Gusmão)

 

Danilo Gusmão (violão e voz)

Anderson Nogueira (baixo)

Franja (percussão)

Rafa da Rabeca (rabeca)

Raphael Cortezi (guitarra)

Carol Cristina (coro)

Juliana Araújo (coro)

Camila Adriano (coro)

Bicho (letra e música de Danilo Gusmão)

Danilo Gusmão (violão e piano)

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA