Logo
0

Como parte da Operação SOS Chuva, as equipes de Engenharia e do Social da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) já concluíram o trabalho de identificação e dimensionamento dos estragos provocados pelas fortes chuvas em 13 municípios do sul e extremo sul do estado. Desde o dia 15 de dezembro de 2021, 94 localidades foram visitadas. Foram quantificados um total de 977 imóveis destruídos e condenados. As atividades da segunda etapa da operação prosseguem até o dia 15 de janeiro, em mais outras 10 cidades afetadas.  

Além do levantamento de Medeiros Neto, Jucuruçu, Itamaraju, Prado, Vereda, Andaraí, Ruy Barbosa, Teolândia e Mutuípe, foi realizado também o mapeamento nas cidades de Itamari, Gandu, Wenceslau Guimarães e Ituberá, totalizando 13 cidades. No mapeamento realizado pelas equipes nas visitas de campo são recolhidos os dados preliminares. 

As causas mais frequentes dos estragos em residências, pontos comerciais e prédios institucionais estão relacionadas com às enchentes; problemas de falta de infraestrutura, como rede de drenagem e esgoto; além de construções próximas às encostas.

Nos municípios de Jucuruçu, Itamarajú, Medeiros Neto e Vereda, os 151 imóveis que foram destruídos ou condenados estão localizados à margem dos rios. Já em Prado e Ruy Barbosa as equipes técnicas da Conder identificaram 46 edificações que sofreram danos relacionados com problema de drenagem e na rede de esgoto. Em Andaraí, os 122 imóveis atingidos pelas águas, possuem fissuras provocadas também pelo deslizamento de barranco.  

Contenção de encosta 

A Conder vem elaborando projetos e executando obras de contenção de encostas, desde 2014, dentro do Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais, voltadas para as áreas de risco alto e risco muito alto, onde são implantadas soluções definitivas para levar tranquilidade à população. De um total de 119 contenções, que estão sob a responsabilidade da companhia, 79 já foram concluídas em Salvador e mais três em Candeias.  

Levando em consideração a experiência da equipe de Engenharia da Conder, na execução de contenções, um grupo de técnicos foi designado para participar da Operação SOS Chuva, iniciando visitas técnicas em cada uma das localidades, onde ocorrem deslizamentos de taludes. O tipo de técnica escolhida será definido com base na característica de cada encosta e da sua extensão. Já foi identificado que serão necessárias a construção de contenção nos municípios de Teolândia, Mutuípe, Itamari, Gandu, Wenceslau Guimarães e Ituberá.

No município de Mutuípe, nas quatro áreas mais atingidas, foram observados diversos pontos de escorregamento de taludes, sendo necessário o remanejamento de 161 unidades residenciais. Também foi verificada a necessidade de estabilização de encosta em quatro áreas do município de Itamari.

Em Gandu, 74 imóveis foram destruídos, em cinco diferentes áreas, onde serão necessárias ações de estabilização de encosta. O Povoado do Rio Preto foi a localidade mais atingida pelas fortes chuvas, na cidade de Wenceslau Guimarães. A equipe técnica contabilizou um total de 220 imóveis que estão condenados, devido ao deslizamento de talude. Já em Teolândia, 188 edificações foram condenadas, em quatro diferentes pontos do município, onde também foram identificadas a necessidade da construção de contenção. 

Fonte: Ascom/ Conder



Fonte

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar