0
Com a finalidade de facilitar o acesso a crédito para o microempreendedor local, a Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria do Turismo (Setur), participou da inauguração, nessa sexta-feira (19/3), do Banco Comunitário Tupinambá, vinculado à Associação Comunitária Estivas de Abrantes. O Banco do Nordeste é a instituição financeira reguladora do crédito, que libera recursos de até R$1.000,00 para microempreendedores.

A cerimônia de abertura do Banco Comunitário Tupinambá contou com a presença da secretária Cristiane Bacelar, da Setur, pasta que fez toda a interlocução com a instituição financeira e articulou o encontro do banco com diversos representantes de Associações de Bairros e Comunitárias; Leonardo Pimenta e Joelson Cruz, representantes do Banco do Nordeste; Uilian Almeida, presidente da Associação Comunitária Estivas de Abrantes, além de associados.

Através do programa CredAmigo do Banco do Nordeste, tanto pessoas jurídicas quanto físicas podem ser contempladas através do Banco Comunitário. “Para ser beneficiado, é necessário que a pessoa exerça alguma atividade comercial ou preste algum serviço, mesmo que esteja no início do negócio. É preciso também que apresente RG, CPF e comprovante de residência, e num prazo de até sete dias úteis o banco libera o microcrédito. Cada beneficiário terá 60 dias de carência para começar a pagar o empréstimo”, informou Joelson Cruz, coordenador em exercício do programa.

Ainda segundo Cruz, “a finalidade do programa é garantir capital de giro”, ou seja, para o pagamento de custos e despesas atuais da empresa, garantindo o funcionamento da mesma. A taxa de juros é de 1,9% ao mês, e por ser um banco comunitário, o pagamento é feito através de boleto bancário, no valor da parcela devida.

Cristiane Bacelar vê a criação dos bancos comunitários como importante, uma vez que é uma via através da qual o poder municipal pode ajudar concretamente o pequeno negociante, público que tem sofrido no acesso a crédito. “Essa iniciativa representa uma possibilidade real de garantia e consequente aumento do poder de consumo, gerando oportunidade para que as pessoas mais humildes possam voltar a crescer economicamente. Passada essa pandemia, consolidaremos o turismo com o principal vetor de crescimento econômico da cidade por ser uma cadeia extensa, além de grande empregadora, e também por gerar uma rápida arrecadação ao município”, afirmou a gestora da pasta.

De acordo com os representantes da instituição financeira, esse é o segundo banco que a comunidade de Vila de Abrantes cria. “No último dia 14 de março contemplamos 13 pessoas com o crédito através do Banco Comunitário Fradinho, e hoje aqui no Tupinambá estamos contemplando 11 associados”, falou Joelson Cruz.

O presidente da associação, Uilian Almeida, entende que essa é uma demanda do local, e acredita que “o banco vindo à comunidade é muito mais prático e muito mais fácil para a gente conseguir o que a comunidade está precisando”, concluiu.

O programa contempla grupos de até 30 pessoas, mas em Abrantes foram formados grupos menores. “A garantia do banco é o aval solidário. Um vira avalista do outro. Quem, por alguma razão, não conseguir pagar o crédito recebido, o grupo se responsabiliza, e o valor passa a ser rateado pelos componentes. A gestão é compartilhada para que ninguém prejudique ninguém. Não é um dinheiro gratuito, é um dinheiro que a pessoa sabe que tem responsabilidade com seus parceiros”, observou o presidente Uilian Almeida.

A Setur, em parceria com o Banco do Nordeste, segue estimulando a criação de bancos do mesmo gênero em outras comunidades, a fim de acelerar o crescimento social e econômico da região.

Ana Lúcia

contra o Bangu, Fluminense tenta 2ª vitória seguida

Artigo anterior

Para a vida continuar, é preciso se cuidar!

Próximo artigo

COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar