Conecte-se conosco

Beleza

Back to Black: Cabelos escuros voltam a ser tendência

Publicado

em

Back to Black: Cabelos escuros voltam a ser tendência

Após a febre dos cabelos platinados, cada vez mais mulheres optam por retornar aos fios castanhos, mas a transformação exige cuidados especiais, alerta o cabeleireiro

A atriz Deborah Secco surpreendeu os fãs com a mudança de visual após o fim das gravações de “Salve-se Quem Puder”, aparecendo com os fios escuros. Outra artista que optou pelas madeixas escuras foi a cantora e ex-BBB, Gabi Martins. De acordo com Thiago Martins, Beauty Artist e Embaixador da Yamá Cosméticos, assim como a ex-loira, cada vez mais mulheres estão tomando a decisão de radicalizar o visual e apostar novamente nos castanhos e castanho-escuro.

Disfarçando os danos

De acordo com o profissional, o cabelo escuro ajuda a camuflar imperfeições nos fios como ressecamento e pontas-duplas. “A tendência de voltar ao natural está ganhando muita força. A mudança é positiva, mas exige estudo: os tons escuros dão mais contraste à pele e destacam os olhos claros e amendoados. Contudo, a moldura formada pelos fios castanhos pode evidenciar linhas de expressão e olheiras em peles mais maduras. A dica é não escurecer demais para não pesar no semblante”, ensina o embaixador da Yamá Cosméticos.

No entanto, voltar a ser morena pode virar um pesadelo, alerta Thiago Martins. Sem os cuidados necessários, o procedimento pode ficar “chumbado” – ou seja, com excesso de pigmentos. Para não ter o efeito reverso, o cabeleireiro explica que é essencial realizar uma pré-pigmentação.

“A pré-pigmentação devolve o fundo do cabelo. Se o profissional aplicar um castanho ou loiro-escuro diretamente no fio claro, o pigmento azul destas colorações pode chumbar o resultado final. Por isso, é muito importante pré-pigmentar com oxidante de 6 volumes e um pouco de tonalidade cobre para alcançar um resultado natural”, detalha.

A Yamá lançou recentemente a nova linha Professional Color Nano Infusion que traz na formulação uma tecnologia que garante uma perfeita dispersão do pigmento da coloração, é uma derivação do sistema BECA B (BIO) E (ESTER) CArrier, um sistema de transporte que permite que moléculas do tamanho ideal, sejam transportadas para as partes mais profundas da fibra, garantindo maior homogeneização da cor. A coloração também conta com ingredientes vegetais que tornam o processo de coloração e tonalização ainda mais efetivos, proporcionando cores duráveis, brilho extraordinário, hidratação e maciez, minimizando os danos causados pelo processo de coloração e do dia a dia, perfeita cobertura de fios brancos.

Dicas para voltar a ser morena

De acordo com o cabeleireiro, o primeiro passo é avaliar a saúde do fio. Fios porosos ou muito ressecados podem impactar negativamente o resultado final, por isso, é importante cuidar das madeixas antes de qualquer procedimento. A recuperação pode ser realizada no salão, com produtos especiais como o Complexo Antiemborrachamento Yamá, mas a manutenção em casa com o cronograma capilar antes e depois da coloração é essencial.

“As partes extra ressecadas dos fios tendem a segurar menos coloração. Assim, podem ocorrer manchas no resultado final. No entanto, grande parte dos problemas podem ocorrer devido a falta de técnica na aplicação – nada de mechas muito grossas, por exemplo – e a escolha por colorações de baixa performance. A minha recomendação é sempre investir em linhas de coloração com ativos de tratamento e nanotecnologia”, finaliza o profissional.

Na dúvida, é muito importante consultar um profissional para garantir um ótimo resultado com a mudança.

Para mais informações, acesse: https://nanoinfusion.yama.com.br/

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *