Acadêmicos da Ages fazem ações sociais em Senhor do Bonfim

Atividades foram propostas dentro do grupo Negritude em Movimento, que debate inclusão e diversidade, e tem campanha de arrecadação de agasalhos além de distribuição de sopa

O Negritude Movimento, grupo que debate questões relacionadas à diversidade e inclusão da população negra em sociedade e é coordenado pela professora da Ages e representante da regional Nordeste no Ânima Plurais, Tayana Patrícia Santana Oliveira de Sá, promove ações sociais voltadas para a comunidade em vulnerabilidade da cidade de Senhor do Bonfim. Uma delas é a distribuição de sopa, que teve início na semana passada, no Bairro dos Pebas, e segue nas próximas semanas. Na segunda, dia 19, a distribuição será no Bairro do Brisas, e a próxima comunidade alvo será o Bairro Alto da Maravilha. Os acadêmicos da Ages também promovem uma campanha de arrecadação de agasalhos e roupas.

A arrecadação de doações, preparo e distribuição das refeições está a cargo dos acadêmicos da Ages que integram o grupo Negritude em Movimento, do curso de Enfermagem e Nutrição.

“A primeira distribuição foi muito positiva e proporcionou uma importante interação com a comunidade. A intenção do grupo é que ela seja mantida de forma rotativa em outros bairros da cidade, de forma periódica. Foi um desejo dos alunos de também promover algo prático, e como estamos em um momento em que muitas famílias passam por dificuldades, eles pensaram em uma maneira de ajudar”, aponta a professora Tayana.

Além da distribuição de sopa, os estudantes também deram início a campanha de arrecadação de agasalhos, roupas e cobertores para distribuir em comunidades vulneráveis. As doações poderão ser feitas no PSF São Jorge, localizado na Grande Gamboa, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, e das 14h às 17h.  Também podem ser doados alimentos não perecíveis para a produção da sopa. As doações também podem ser feitas através do PIX 01574991483667 (celular) e ficarão sob responsabilidade da estudante e participante do grupo, Gabriela Moura de Jesus.

“É muito gratificante e importante para nós estas ações nas quais temos contato com as pessoas, trabalhando essa humanização que, para mim, é essencial na Enfermagem. A pandemia trouxe muitas dificuldades até mesmo de sobrevivência para algumas pessoas, e é essencial que possamos ajudar neste momento. Como estamos no inverno, quando o frio também traz impacto para a população, decidimos focar na arrecadação de roupas e na distribuição e alimentos”, aponta Gabriela, que está no 5º semestre do curso de enfermagem da Ages.