Conecte-se conosco

Lançamento

Xote e baião homenageiam o sertão nordestino em ‘Vento Forte’

Com referências de Luiz Gonzaga, single do pernambucano Charles Theone tem parceria com o jornalista Júlio Moura e ClipeDOC inédito.

Publicado

em

Xote e baião homenageiam o sertão nordestino em ‘Vento Forte’

“O seu coração bate tengolengotengo por qualquer razão,

E o meu coração bate tengolengotengo ao som do baião”

Com letra romântica e envolvente, o single ‘Vento Forte’, nova música do cantor e compositor pernambucano Charles Theone – em parceria com o jornalista e escritor Júlio Moura – já está disponível nas principais plataformas digitais de streaming (Spotify, Amazon, Deezer, Tidal e YouTube), ou através do link https://tratore.ffm.to/ventoforte.

Apresentando a força dos ventos nordestinos, inspirada nas paixões vivenciadas pelo artista enquanto esteve fora do Nordeste, a canção traz um xote poético e lírico, ao som vibrante da sanfona e referências do sertão.

Com referências ao Rei do Baião, Luiz Gonzaga, e o seu “tengolengotengo”, o single compõe um álbum pulsante, romântico, libertário, alegre e poético intitulado ‘Forró Colorido’, homônimo da canção em parceria com o Pintor dos Orixás, Ed Ribeiro.

O artista, que se inspira em nomes como Dominguinhos, Jackson do Pandeiro, João do Vale e Gilberto Gil, demonstra o amor pelo forró e às suas variantes, em composições e criações inéditas. “Acredito que o xote, o baião e outros ritmos que têm como base o forró, seja para serem ouvidos e apreciados todos os momentos do ano, assim como a paixão pela vida que sentimos todos os dias”, afirma Charles.

Cantando as cores, o romance e os sabores do Nordeste, Charles revela que a felicidade é imensa. “Compor e interpretar a nossa própria canção é passear no passado, presente e futuro”, frisa.

Acompanhado do single, o ClipDOC de ‘Vento Forte’ já pode ser conferido no Youtube através do link https://youtu.be/575YN88deYw. A produção audiovisual traz uma nova estética, buscando referências nos filmes rurais. Gravado no Sertão Profundo, o vídeo apresenta a simplicidade e originalidade do povo nordestino. Para o artista, trata-se de um caldeirão de cores e sabores tropicais que o inspiram a cantar suas raízes e transmitir para o mundo suas influências.

Projeto musical une as belezas do sertão florido

Tendo o pedido do seu pai como ponto inicial para a inspiração principal deste projeto Forró Colorido, Charles, que já viajou o mundo levando a cultura nordestina, revela como surgiu a ideia de cantar sobre este sertão florido.  “Cuidando do meu pai, na UTI, ele me pediu para gravar um novo álbum dedicado à nossa cidade Inajá, no Sertão do Moxotó pernambucano. Ele falou que seria muito importante eu revisitar minhas origens e que eu deveria inserir nas minhas canções a força, coragem, fé e a alegria do nosso povo”, relata.

Devotos de São José, padroeiro da família, a canção ‘Forró Colorido’ que dá título ao álbum, foi composta em parceria com o amigo Ed Ribeiro – um dos maiores artistas plásticos da arte contemporânea mudial“Nosso álbum vem colorido, fértil, alegre, liberto e próspero”, destaca Charles.

Sempre presente em sua terra, mesmo em meios as viagens que fez pelo mundo à frente do Maracatu Nação Pernambuco e levando a cultura nordestina, Charles conta como foi o processo de reconexão com suas raízes no sertão para a criação do álbum ‘Forró Colorido’.

“Mesmo tendo viajado o mundo e já estando na estrada há muito tempo, eu sempre voltava para matar a saudade da família e coisas que tanto amo no meu sertão. O que mudou foi eu exercitar mais ainda o meu olhar para enxergar na simplicidade do meu povo e da minha terra os verdadeiros valores da vida”, explica.

O artista fala que este novo álbum visa apresentar os sabores do sumo de toda a tropicalidade social e cultura do Nordeste. “Nosso povo é colorido e alegre, além de sua devoção e fé por dias melhores”, completa.

FICHA TÉCNICA DA MÚSICA

Gravado no Studio C4

Produção e Direção Musical – Pablo Sousa e Charles Theone.

Voz – Charles Theone

Violão e guitarra – Pablo Sousa

Baixo – Robson Sousa

Bateria – Rogério Ratinho

Acordeon – Cezzinha

Zabumba e Triângulo – Quartinha

FICHA TÉCNICA DO CLIPEDOC

Direção e Fotografia – Max Levay

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light