Suite Chanceler lança álbum 'Fuji' e resgata rock'n roll dos anos 90 e 2000

Guiados por aquela vontade de fazer barulho, barulho bem alto, o guitarrista brasileiro Kleber Croccia se uniu ao baterista italiano Yuri Baldassare para lançar ‘Fuji’, um disco de rock’n roll que resgata os anos 90 e 2000.

O duo se conheceu em Melbourne (Austrália), em meio a famosa cena musical de sua, então, cidade adotiva. Hoje, Melbourne é oficialmente a casa desses dois “inquietos”. Na época, Kleber e Yuri curtiam apenas fazer jams despretensiosas, até que um convite para tocar em um palco alternativo durante um dos festivais mais emblemáticos da região, o St. Kilda Festival (Edição 2020), deu uma “pilha” nos caras para tornar a Suite Chanceler mais “séria”.  Só que, como o novo clichê diz, ninguém contava com a pandemia. E foi exatamente a falta de shows que impulsionou os músicos a compor e gravar – nem que fosse em casa, remotamente. Deu certo e o resultado desse trabalho, agora, está disponível em todas as plataformas digitais, refletindo sobre temas como liberdade, timidez e o comportamento das pessoas ao redor do mundo.

Em ‘Fuji’, a inspiração para algumas das faixas e o nome do próprio registro – todo em inglês – surgiu de uma visita que o guitarrista fez ao Japão. Segundo Kleber, o Monte Fuji é uma mistura de “imponência, terror, respeito, mistério, paz e fascínio… É um mix complexo de sensações”. O que pra ele representa bem a banda, já que as 10 músicas do álbum tem vibes completamente distintas. De um lado, riffs poderosos são verdadeiros “socos na cara”,  influenciados por Jimi Hendrix (and Page), John Frusciante e Jon Spencer. As melodias passeiam por Weezer, Beatles e até Beastie Boys. Do outro, a bateria precisa e violenta homenageia Nirvana, Metallica e Led Zeppelin. Juntos entregam um som potente, simples e impossível de ignorar.

ROQUEIRO DE OUTROS CARNAVAIS

Antes de partir para a Austrália, Kleber Croccia empunhava as guitarras da Volver – banda bastante festejada pela cena alternativa brasileira entre 2007 – 2012, sendo presença certa nos principais festivais de música do país e com discos figurando melhores do ano por revistas como Rolling Stone e Billboard. Também foi baixista da Rádio de Outono, outra queridinha do circuito de festivais Brasil afora. Já na terra dos cangurus, assinou as guitarras no álbum “Tonic Clonic” da artista local Danielle Whalebone.

TIME QUE ESTÁ GANHANDO NÃO SE MEXE

“Fuji” foi gravado e produzido pela banda, mas, para dar uma roupagem mais charmosa, a mixagem e masterização ficou por conta do Leonardo Domingues – comumente chamado Léo D. Conhecido nacionalmente por produzir discos/faixas de artistas como Mundo Livre S/A, Johnny Hooker e Mombojó, Léo D também produziu trabalhos da Volver e Rádio de Outono, o que pra Kleber Croccia seria a certeza de “garantir os 3 pontos fora de casa”.

Suite Chanceler é formada por Kleber Croccia (guitarra, baixo e voz) e Yuri Baldassare (bateria e voz).