Streaming cresce na pandemia

Com isolamento social, plataformas on demand ganharam muitos assinantes

A pandemia fez crescer os serviços de TV sob demanda. As plataformas de streaming se tornaram fonte de entretenimento para um grande número de pessoas, que tiveram de ficar dentro de casa durante a pandemia. De acordo com pesquisa realizada pela Kantar IBOPE Media, quase 60% dos usuários de internet reportaram ter visto mais vídeos e TV online em plataformas pagas durante o isolamento.

Os quase 40 minutos que eram vistos antes da pandemia passaram a cerca de duas horas diárias nas plataformas de streaming. Com o distanciamento social e todas as restrições impostas pela crise do coronavírus, o brasileiro se viu tendo de encontrar coisas para fazer dentro de casa. O momento de se divertir passou a ser dentro do lar, e muitos foram os que passaram mais tempo no sofá assistindo a filmes e séries on demand.

Dados divulgados pela Motion Pictures Association denotam um aumento de quase 30% nas assinaturas de plataformas digitais. Estimativas da Comparitech afirmam que a Netflix ganhou 200 milhões de assinantes, sendo quase 20 milhões deles no Brasil. Já a Globoplay, segundo a revista Forbes, cresceu quase 150% e já soma 20 milhões de assinaturas.

As empresas de streaming oferecem diversos tipos de pacotes, que variam na qualidade da imagem ou em quantos equipamentos podem acessar a plataforma ao mesmo tempo. Há serviços que geram imagens melhores, como para as TVs 4K. É preciso verificar os pacotes e ficar atento quanto à qualidade da imagem e à quantidade de acessos simultâneos.

Há plataformas que oferecem qualidade Ultra HD e outras também com alta definição de imagem. Para que funcionem, o equipamento de TV deve ser compatível. A Netflix, por exemplo, oferece alguns filmes e séries em 4K. É necessário pesquisar por “4K” para encontrar a qualidade desejada, e não somente reproduzir o arquivo, com qualidade inferior também disponível.

A smart TV deve ser compatível com a qualidade que deseja reproduzir. Não adianta querer reproduzir um vídeo 4K em uma TV que não reproduz esse tipo de vídeo. Também não é vantagem ter uma TV moderna para assistir a filmes e séries com qualidade bem inferior, que não valorizam a capacidade do aparelho. Muitos aproveitaram a pandemia para investir em uma tela melhor. Assim, criaram um cinema em casa, já que se viram impossibilitados de fazer programas culturais desse tipo. A criatividade dos pais também falou mais alto, e eles simularam uma experiência completa, incluindo pipoca, para as crianças terem a sensação do cinema, mesmo na sala de estar.

Amanda Mathias
Atua como assessora de imprensa, redatora e Link Builder na Conversion. Escreve sobre cidades, cotidiano, tecnologia, e-commerce e cultura.