Conecte-se conosco

Lutas

Marcela Giantomassi fala sobre atual momento de crise no Jiu-Jitsu devido à pandemia

Publicado

em

Marcela Giantomassi fala sobre atual momento de crise no Jiu-Jitsu devido à pandemia

Assim como a maioria dos atletas brasileiros que buscam por oportunidade e um lugar ao sol, Marcela Giantomassi já imaginava um ano melhor do que foi 2020, onde ficou impossibilitada de competir devido a pandemia. Escalada para lutar no Duelo de Titãs que iria ser realizado no dia 20 de março, onde faria a sua estreia como faixa-preta, a lutadora lamentou o fato de ter mais um evento cancelado, além da situação atual que a sociedade vive atualmente:

— Estou muito triste com a atual situação que todos estão vivendo no mundo, devido a pandemia ocasionada pelo Covid-19, e triste também por todos os eventos cancelados — declarou a lutadora que nasceu em São Paulo, mas foi radicada em Goiás.

Seguindo o exemplo das maiores capitais do Brasil, os prefeitos da chamada “Grande Goiânia” decidiram ampliar as restrições para conter a Covid-19, devido ao aumento do número de casos no estado.

Recém-graduada à faixa-preta, Marcela Giantomassi é uma referência no centro-oeste do país, região no qual já realizou inúmeros seminários exclusivos para mulheres que praticam a arte suave. Otimista que logo tudo deve melhorar, a faixa-preta se mantém firme na preparação para retornar aos tatames assim que possível:

— A preparação segue a mesma, essa semana a academia fechou por conta do lockdown, mas continuo firme com a preparação física — declarou Marcela Giantomassi.

Campeã do Rio Summer em 2016 e do Campeonato Brasileiro da CBJJ, evento no qual venceu por três anos seguidos (2016, 2017 e 2018), a lutadora ainda soma na carreira inúmeras medalhas em outros eventos, isso sem contar as vitórias que Marcela acumula nas artes marciais mistas.

Questionada sobre o impacto que a pandemia teve no Jiu-Jitsu e no MMA, a lutadora acredita que os atletas da arte suave estão sofrendo mais, devido aos protocolos mais rígidos que são impostos pelo número de atletas em cada torneio:

— No MMA, percebi que não foi abalado tanto quanto no Jiu-Jitsu, muitos eventos de MMA estão conseguindo se adaptar às novas normas, porém no Jiu-Jitsu é mais difícil, por conta da quantidade de atletas que participam de um campeonato.

Dentre as principais competições que a atleta ainda vislumbra em disputar em 2021 estão além do Duelo de Titãs, o Mundial Master e o Campeonato Brasileiro da CBJJ. A lutadora ainda vislumbra realizar ao menos uma luta de MMA, atualmente a atleta ostenta um cartel com 2 vitórias em 6 combates disputados.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *