Conecte-se conosco

Lançamento

Luciane Dom reverbera o afeto em Pode Ser Às Dez

Canção, no streaming e em vídeoclipe, é um doce pop chill out com groove e beats

Publicado

em

Luciane Dom reverbera o afeto em Pode Ser Às Dez

“Pode ser às 10”, novo single de Luciane Dom, é um papo reto sobre amor e afeto. Nesta canção, em que a cantora e compositora mostra maturidade com uma linguagem urbana, escancara-se as fragilidades e desejos de um encontro e todos sentimentos que despertam desde a primeira troca de olhares e a vontade de romper a fronteira do casual e se jogar num relacionamento.

Ouça nas principais plataformas de streaming, via selo Toca Discoshttps://links.altafonte.com/podeser.

A música ganha um sensível e vibrante clipe. Confira aqui: https://youtu.be/AoWuO1ITWxo.

Inspirada nos episódios de Insecure, “Pode ser às 10” expõe a fragilidade à paixão, inseguranças sobre o que fazer depois de um ótimo encontro, é também sobre desnudar os sentimentos, revelar as fraquezas e se pré-dispor ao amor sólido, aquele que a gente quer investir, quer cuidar.

“Marca um momento na minha carreira em que experimento uma Lucina com linguagem mais urbana, dizendo das coisas que eu passo, mas sem florear em palavras”, conta. A canção é um doce pop chill out com groove e beats.

Luciane se coloca aqui como a porta voz do amor. “Acredito no amor como um ato revolucionário, e não só o amor romântico, mas também aquele que sente pelo amigo, pelo trabalho, um sentimento profundo, transcendental e tem a ver com respeito, respeitar o tempo das pessoas”.

A canção nasceu em plena pandemia, ainda em 2020, quando Luciane realmente viveu em reclusão e só pensava em projetar o futuro. “Afirmar para mim que ia sobreviver e que, saindo dali, teria uma experiencia transcendental”.

Ares de esperança estão mesmo em ‘Pode Ser Às Dez’. Luciane não quer mais esperar, não quer ponderar, neste single a sua fala é a certeza de que vive intensamente o agora. “Não quero ficar ansiosa por não ter falado alguma coisa”, revela.

Hoje, Luciane colhe frutos desta sua nova fase: ela está em Nova Iorque, nos Estados Unidos, em uma residência artística e acadêmica, à convite da New Jersey University e do Instituto de Internacional de Educação de Nova Iorque. Lá ela desenvolve pesquisa para seus próximos lançamentos e dando aulas de experimentação vocal.

Luciane Dom reverbera o afeto em Pode Ser Às DezLuciane Dom

Artista da nova geração da MPB, Luciane Dom tem um estilo musical que mistura reggae, candomblé e uma visão moderna do jazz. “A Luciane Dom é uma artista com esse propósito, com esse olhar. Uma faixa muito bonita, a banda é muito boa, músicos de altíssima qualidade, e traz esse recado de uma forma suave, muito bonita, ela trabalha nisso muito bem.”

Essa é a análise do produtor musical Felipe Rodarte, do mítico estúdio Toca do Bandido, que tem na bagagem trabalhos com Marcelo Falcão, The Baggios (indicados duas vezes ao Grammy Latino), Chico Chico, Caio Prado e Baco Exu do Blues.

A perspectiva crítica de Luciane a levou por palcos no Brasil, Estados Unidos e Chile. Seu trabalho combina música e artes visuais, já que a artista também produz trilha sonora para filmes, bem como atua em projetos de produção musical dentro de presídios juvenis (Manifesto – To).

Já cantou com Luedji Luna, Vox Sambou, Liniker e passou por diversos palcos importantes, como Circo Voador, Fundição Progresso, além do Nublu (NYC) e Chelsea Music Hall (NYC).

Ficha Técnica

Clipe

Direção: Vitor Silvano
Roteiro e produção: Davidson Ilarindo
Câmera: Brandon Barcellos e Marcos Prado
Edição, finalização e cor: Elton Luz
Cenografia e figurino: Clara Anastácia
Direção corporal: Elton Sacramento
Assis. Produção: Raissa Celina
Hair Stylist: Penteados Afro Brasil Roberto Silva
Motorista: Paulo Roberto Ilarindo

Música

Voz: Luciane Dom
Guit: Diogo Martinz
Baixo: Rodrigo Ferrera
Teclado: Nelsinho Freitas
Bateria: Davidson Ilarindo
Percussão: Roque Miguel
Produção Musical: Felipe Rodarte
Mixagem: Fabrício Mattos
Engenheiro de Gravação: Felipe Rodarte
Masterização: Raphael “Moita” Dieguez
Edições: Léo Ribeiro
Selo: Toca Discos
Distribuição: Altafonte

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *