Conecte-se conosco

Lançamento

Lubeka reflete sobre uma jornada de aprendizados na inédita “Início e fim”

Canção integra série de singles temáticos baseados nas cores da bandeira LGBTQIA+

Publicado

em

Lubeka reflete sobre uma jornada de aprendizados na inédita “Início e fim”

Caminhando rumo ao ápice de sua jornada por aprendizados, autoconhecimento e amor próprio, o cantor e compositor Lubeka revela “Início e fim”, canção que integra sua série de singles e antecipam o EP de estreia do artista brasileiro radicado em Los Angeles. As músicas temáticas têm inspiração na bandeira arco íris do movimento LGBTQIA+ e trazem, em cada cor, parte do caminho de aceitação percorrido pelo artista enquanto homem negro, gay e imigrante. A nova faixa já está disponível para streaming e ganha um lyric video.

Assista ao lyric video “Início e fim”: https://youtu.be/kNrhOD0CJJI

Ouça “Início e fim”: https://ada.lnk.to/inicioefim

Depois de mostrar ser “Tarde Demais” para quem o perdeu e revelar ter muita “Atitude”, deixar de lutar contra si mesmo em “Estática”, mostrar sensualidade em “Chances” e poder em “Veneno”, agora é a vez de Lubeka revelar seu lado mais vulnerável em “Início e fim”. A faixa abre caminho para o gran finale de uma narrativa composta por sete singles, todos parte do primeiro EP de Lubeka a ser lançado em breve.

Assista a “Estática”: https://youtu.be/Oe-otZxldgE

Assista a “Atitude”:  https://youtu.be/CED9fEjMKhU

Assista a “Chances”: https://youtu.be/sOJ6IsqdVfQ

“Escolhi dessa vez a cor rosa por simbolizar aquilo que é singelo e puro, pois faço as pazes com meus traumas, aprendo sobre o perdão e entendo que tudo faz parte do processo.  Com ‘Início e fim’ a ideia é levar o ouvinte a esse processo de muita aceitação, pois foi através do perdão que encontrei hoje minha felicidade plena. A música sempre foi um instrumento de cura para mim, e espero que essa composição seja essa cura para muitos que escutarem, que tudo passa, e tudo vem pra te deixar mais forte”, resume ele, que assina a letra com Thais Schier e Rafael Ribeiro.

O novo álbum vem para somar à trajetória de Lubeka, que vive atualmente nos EUA após uma passagem por Portugal. Seu trabalho solo surgiu em 2018, com o artista transformando suas experiências em canções, dialogando com o pop alternativo e o R&B. Depois de reimaginar a obra de outros artistas e lançar seus primeiros singles autorais, agora ele está pronto para a próxima fase da carreira.

“Esse é sem dúvida o maior projeto da minha vida, e o mais importante pois, é e será meu cartão de visitas. Falo sobre relacionamentos tóxicos, sobre minhas inseguranças, mas mostro uma gradual evolução que através do autoconhecimento foram cruciais para quem sou hoje, um homem cada vez mais seguro, que se ama e é amado. Quero mostrar para as pessoas que é possível”, sintetiza Lubeka.

Enquanto isso, é possível conferir “Início e fim” – e todos os demais singles – nas principais plataformas de streaming.

Assista ao lyric video “Início e fim”: https://youtu.be/kNrhOD0CJJI

Ouça “Início e fim”: https://ada.lnk.to/inicioefim

Ficha técnica

Produção Musical: Jards

Produção Vocal: Rapha Ribeiro

Masterização: Leonardo Tows

Composição: Lubeka, Thais Schier, Rapha Ribeiro

Styling: Ziza Figurinista

Fotos: Eduardo Orelha

Make up: Leda Santos

Crédito: Eduardo Orelha

Letra

Letra e Música: Lubeka, Thais Schier e Rafael Ribeiro

O medo e a solidão decepção

Me vi sem chão meu coração virou vilão

E o tempo que desperdicei, não me encontrei, compreendi que a vida é graduação.

Eu perdoei, não esqueci, mas eu tentei

Evoluir nem sempre vem com instrução

Amores não me fazem querer outro alguém senão eu.

O medo e a solidão me tornarão  mais forte que um dia já me vi então

Reconstruir as pontes que eu já queimei, me levarão de encontro à evolução.

Eu me curei, não me esqueci de onde vim, me entendi, nem sempre foi tão fácil assim.

Amores não me fazem querer outro alguém senão eu, senão eu.

Refrão

Tudo que inicia acaba esse não é o fim da estrada tenho o meu caminho a trilhar

Me arrependi, quebrei a cara e aprendi que mesmo na marra as memórias podem sufocar.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light