Fortes ventos testam resistência dos atletas no Campeonato Brasileiro de Finn 2022
0

Rajadas de mais de 30 nós marcam regatas deste sábado (23) no YCSA – Yacht Club Santo Amaro

A previsão de ventos fortes deste sábado (23) na Represa do Guarapiranga, em São Paulo (SP), se confirmou e as regatas do Campeonato Brasileiro de Finn 2022 se transformaram em um verdadeiro teste de resistência para os 25 competidores. As três provas registraram rajadas superiores a 35 nós com média entre 22 e 25 nós na direção Noroeste. As regatas barla-sota – entre boias – tiveram quatro pernas de 4 milhas náuticas cada.

A ‘porradaria’, expressão para ventos fortes usada pelos atletas da modalidade, fez com que mais da metade da flotilha de 25 barcos desistisse antes mesmo de completar todas as regatas. Alguns viraram e outros tiveram velas rasgadas.

Os resultados tiveram mudanças significativas após seis provas do Campeonato Brasileiro de Finn, com a desistência do até então líder do campeonato, Ricardo Santos (YCSA), quebras e a entrada do descarte do pior resultado. A ponta está com Pedro Trouche (CNC), que ficou em terceiro em todas as regatas do dia neste sábado (23).

A estratégia do atleta do Clube Naval Charitas de Niterói (RJ) foi ser conservador para evitar estragos de material com ventos fortes. Em algumas regatas, Pedro Trouche evitou dar 100% e pulou na liderança da classificação geral.

”Foi um dia duro, mas consegui ter uma média boa para uma regata dessas. Minha vela estava para rasgar e consegui terminar as provas nessas condições, poupando material. Estou feliz por não ter virado na água”, contou Pedro Trouche, que é também um proeiros de Star mais requisitados do mercado.

O Brasileiro de Finn tem o paulista Maurício Bueno (Yacht Club Paulista) na segunda colocação. O atleta venceu a primeira regata do dia e está atrás apenas dois pontos do líder Pedro Trouche (CNC). As provas seguintes foram vencidas por Robert Rittscher (YCP) e Pedro Lodovici (Yacht Club de Ilhabela).

Conhecedor da raia da Guarapiranga, Maurício Bueno confessa que as condições estavam bem complicadas. ”Foram regatas de sobrevivência! A gente vai aprendendo a dar o menor número de bordos jibes possíveis, arribar no popa e não virar. Eu achava que ia diminuir o vento, mas só aumentou. Fazia tempo que não velejava uma regata assim”.

O evento nacional deste ano sediado no YCSA – Yacht Club Santo Amaro está em sua 60ª edição. As regatas finais serão neste domingo (24) com previsão de ventos mais fracos e até duas provas com início às 13h.

Serão premiados no YCSA após o término do evento na capital paulista os primeiros colocados no geral, master, grand master, grand grand master, legend, jumbo (acima de 110kg) e pena (abaixo de 90 kg). A competição bateu recorde histórico de inscritos com 25, mais que o dobro da média anual de 12.

O Brasileiro de Finn 2022 tem o patrocínio de Bratax Advogados, Mitsubishi Motors, Molin, On Board Sports e Vitae Urbanismo. Apoio e organização do YCSA – Yacht Club de Santo Amaro, Confederação Brasileira de Vela – CBVela, Federação de Vela do Estado de São Paulo – FEVESP, Associação Brasileira da Classe Finn e Flotilha São Paulo.

Resultados

1°- Pedro Trouche (CNC/RJ) – 15 pontos
2°- Maurício Bueno (YCP/SP) – 17 pontos
3°- Pedro Lodovici (YCI/SP) – 21 pontos
4°- Fábio Vassel (ICRJ/RJ) – 25 pontos
5°- Robert Rittscher (YCP/SP) – 30 pontos
6°- Henrique Cabette (CCC/SP) – 47 pontos
7°- Ricardo Santos (YCSA) – 62 pontos
8°- Eduardo de Costa e Silva (ICB/DF) – 76 pontos
9°- Cristiano F. Ruschmann (YCSA/SP) – 78 pontos
10°- Arnaldo Cocchi Fernandes (ICRJ/RJ) – 85 pontos
11°- Bruno Ruthenberg (YCSA/SP) – 86 pontos
12°- Paulo Picchetti (YCP/SP) – 91 pontos
13°- Tiago Cotrim Gerin de Moraes (ICRJ / RJ) – 96 pontos
14°- Daniel Mendes de O. Silva (ICB/DF) – 98 pontos
15°- Jorge Rodrigues (ICRJ/RJ) – 100 pontos
16°- Gustavo Raulino (ICB/DF) – 102 pontos
17°- Luis Rodrigues (YCP/SP) – 104 pontos
18°- Paola Prada (YCP/SP) – 106 pontos
19°- Joacir C. de M. Júnior (ICB/DF) – 109 pontos
20°- Carlos Alberto de M. Aviz (ICB/DF) – 109 pontos
21°- Rogério Guilger (CCSP/SP) – 110 pontos
22°- Bruno Caruso (YCP/SP) – 113 pontos
23°- Marco Aurélio de Sá Ribeiro (ICRJ/RJ) – 113 pontos
24°- Georgia Bruder (YCP/SP) – 119 pontos
25°- Marco Fagundes (SPYC/SP) – 120 pontos

Katarine Monteiro
Katarine Monteiro é jornalista especializada em esportes olímpicos e em saúde. Com cobertura de grandes eventos internacionais, como Jogos Pan-Americanos em Lima 2019, Qatar Total Open 2020, Qatar ExxonMobil Open 2019 - tênis em Doha (QT), Semana de Vela de Ilhabela, Transat Jacques Vabre 2019 (França-Brasil), L'Étape Brasil by Tour de France, também já fez coberturas de natação, maratona aquática, vôlei, polo aquático, Fórmula E, vela, skate e boxe, além de eventos esportivos como assessora de imprensa, relações públicas e social media. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar