Desastres ambientais podem ser evitados com ações de preservação

Nos últimos anos, o país viveu diversas situações de desastres ambientais, como o rompimento de barragens e diques, incêndios florestais de grandes proporções, deslizamentos de terras, alagamentos de cidades e vazamento de produtos químicos em mares e rios. Segundo especialistas, esse tipo de acidente, geralmente, ocorre em função de algum evento natural inesperado ou por ação humana.

“Não há como negar a relação que tais eventos têm com a negligência, imprudência e imperícia dos humanos, uma vez que continuamos emitindo quantidades elevadas de gases de efeito estufa na atmosfera, promovendo queimadas e retirada da cobertura vegetal das florestas, eliminando espécies da fauna e flora, diminuindo a biodiversidade e lançando poluentes cada vez mais complexos de serem degradados nos rios e nos oceanos”, frisa o engenheiro ambiental, mestre, doutor em Geologia e professor e pesquisador da UNIFACS, Victor Vieira.

O professor afirma que, para impedir tragédias ligadas ao meio ambiente, é preciso agir. “Evitar todo esse processo depende de ações de curto, médio e longo prazo. Em tempo, é necessário entender que as mudanças climáticas dependem do pleno conhecimento sobre a importância da preservação em termos ambientais, sociais e econômicos. Em termos políticos, precisamos planejar e executar ações de mitigação e adaptação às mudanças climáticas que já geram impactos negativos e desastres ambientais cada vez mais frequentes”, sinaliza.

Nesse processo, segundo Victor Vieira, o profissional de Engenharia Ambiental tem papel crucial. “O Engenheiro Ambiental tem formação pragmática, focada na multidisciplinaridade, com base nas ciências exatas, para permitir criar, projetar, modelar e dimensionar soluções, além do suporte das ciências ambientais, que possibilitam a visão holística sobre os aspectos ambientais, para que suas soluções se integrem às demandas sociais e econômicas, contribuindo para uma economia de baixo carbono, a preservação dos recursos naturais, a valorização das matérias-primas e a produção mais limpa”, destaca.

Para ressaltar a importância destes profissionais, o dia 31 de janeiro é dedicado a homenagear os Engenheiros e Engenheiras Ambientais. A data marca a conclusão do curso, em 1997, pela primeira turma de Engenheiros Ambientais do país, no estado do Tocantins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.