Cresce procura por diagnóstico de hepatite no Multicentro da Liberdade

As ações de prevenção e tratamento das hepatites virais, realizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no Multicentro Bezerra Lopes, na Liberdade, resultaram no crescimento de 70% da procura por testes rápidos para diagnóstico dos diversos tipos da doença. Na campanha Julho Amarelo do ano passado, foram realizados 410 exames para detecção de Hepatite B e 550 para Hepatite C. Neste ano, a unidade já realizou 792 e 803 testes, respectivamente.

A gerente do serviço, Cláudia Gonçalves, acredita que o crescimento na procura por exames é fruto do trabalho de conscientização realizado pela equipe junto à comunidade. “Houve um aumento considerável e a tendência é uma demanda ainda maior, já que estamos em pleno mês de julho, período em que a campanha é intensificada. Os números são resultado do esforço em equipe realizado no Multicentro,” ressalta.

A gestora destacou as ações realizadas pelos funcionários da unidade. “É uma força tarefa que envolve a todos. Os agentes comunitários foram para rua buscar o público alvo. Fizemos interações, com palestras, salas de espera, ajuda dos estagiários de faculdades, distribuição de preservativos e brindes”, relatou.

Em consequência, mesmo com a pandemia, a campanha vem superando as metas. “Estamos atraindo as pessoas, mesmo as que têm medo de vir à unidade, esclarecendo sobre a necessidade de realizar o teste rápido”, afirmou Cláudia.

Procedimento – Os testes rápidos, que duram 25 minutos, são utilizados para triagem da infecção pelo vírus. Realizado gratuitamente, nas unidades básicas de saúde e nos serviços de assistência especializados, os exames podem ser feitos por procura espontânea ou através de prescrição médica.

“O teste com demanda livre é feito por precaução. Em geral, é procurado após uma palestra, visita dos agentes, ou quando o paciente sente algum sintoma. Mas, também fazemos a sorologia prescrita pelo médico, após suspeita de sintomas ou avaliação clínica,” afirmou a gerente.

Em casos positivos, o acompanhamento é feito pelo serviço de saúde especializado. Assim, os pacientes são encaminhados para o Serviço Municipal de Assistência Especializada (Semae), situado no mesmo bairro. No local, uma equipe multidisciplinar, composta por assistente social, psicólogo e enfermeiro, presta o atendimento inicial e, em seguida, o paciente é encaminhado ao hematologista e ao nutricionista.

Fotos: Jefferson Peixoto/Secom