Conecte-se conosco

Tecnologia

Brasileiros transformam tempo em frente às telas em dinheiro e conhecimento

Publicado

em

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa

Se antes da pandemia já era difícil se manter longe das telas e tirar as crianças do entretenimento eletrônico, com o isolamento social ficou ainda pior. Afinal, como concorrer contra um mundo inteiro de possibilidades digitais ao alcance dos olhos e na ponta dos dedos? Por conta das facilidades, tanto adultos quanto crianças estão consumindo cada vez mais conteúdo online. Para se ter uma ideia, segundo a pesquisa da Magnite, “CTV na América Latina: O Futuro Adiante”, realizada entre 8 e 21 de janeiro de 2021, com mais de 4 mil respondentes, distribuídos entre Brasil, México e Argentina, 91% dos brasileiros usam streaming semanalmente (91%).

Mas, há também uma outra tendência: a otimização do tempo. A busca não é mais só por entretenimento, mas por programações que unam o útil ao agradável. Já que não é possível evitar os smartphones, tablets, notebooks etc, um número cada vez maior de pessoas começa a encontrar formas de tornar produtivo o tempo que passam em frente às telas.

Neste sentido, uma das alternativas que tem alcançado maior sucesso é o ensino de inglês para crianças.  Foi a escolha da servidora pública Rachel Dreher.  Mais de um ano em isolamento social e cansada de ver o filho de 8 anos, Eduardo Simoens perder horas e horas envolvido com conteúdos aleatórios, ela resolveu aproveitar melhor o tempo de seu filho frente à tela, ao descobrir a plataforma de streaming Fluenflix, que criou uma metodologia baseada em jogos, filmes infantis, desenhos e atividades criativas para o ensino do inglês.

Eduardo então pode conciliar o prazer de assistir trechos de entretenimentos como “Os incríveis”, “Toy Story”, “Peppa Pig”, “Sintel e seu Dragão”, com a possibilidade de participar de jogos e atividades criativas desenvolvidas para impulsionar o aprendizado de inglês. Isto sem contar com as aventuras do personagem  Super Gringo, criado pela própria Fluenflix para interagir com os estudantes.

“ É gratificante saber que ele pode aproveitar todo este tempo aprendendo outra língua e se divertindo ao mesmo tempo”, diz Rachel, ao lembrar que, o aprendizado de inglês desde cedo é fundamental para a formação das crianças hoje. “A escola do Eduardo tem um bom ensino, mas fluência mesmo se aprende na prática. Ao assistir pequenos trechos em inglês, ele se acostuma com a língua. Volta e meia vem me falar de uma palavra nova ou expressão que aprendeu nos desenhos”, conta.

O americano Kevin Porter, criador e um dos sócios da Fluenflix, afirma que as dinâmicas da plataforma foram desenvolvidas para aprimorar as habilidades de escuta e compreensão, além de acrescentar novas palavras ao vocabulário e melhorar a pronúncia. São trechos, de no máximo cinco minutos, destes e de outros filmes ou episódios de séries, com legendas. Após assistir, o aluno tem a oportunidade de participar de quizzes e outras ferramentas de gameficação que demonstram o nível de aprendizado adquirido em cada exercício.

“O diferencial da Fluenflix é fazer com que o aluno aprenda através da diversão, em vez de forçá-lo a fazer mais estudos maçantes e pouco interessantes”, diz Porter, que aprendeu a falar português em uma experiência similar, assistindo novelas e tornou-se um dos professores de inglês para brasileiros de maior sucesso no Youtube, com 450 mil inscritos.

Já para os adultos, uma das opções tem sido um mergulho no mundo dos investimentos.

É o que mostra o desempenho da Top Gain, considerada a primeira TV especializada no mercado financeiro.  O CEO e fundador da iniciativa, Alison Correia comemora a superação da marca de 20 mil visualizações diárias nos últimos meses.

A estratégia da Top Gain é popularizar o mundo dos investimentos substituindo a forma com a qual o assunto é tradicionalmente tratado. Em seu canal no YouTube a programação substitui os gráficos explicados por pessoas de terno e gravata utilizando expressões compreensíveis apenas por quem é do ramo, por uma linguagem mais informal traduzida para o conhecimento comum ao ponto de transformar o assunto em puro entretenimento como o que as pessoas estão acostumadas a assistir pela TV.

“Eu sempre acreditei que investir em bolsa era algo para grandes investidores e que estava distante da minha realidade. Quando descobri o canal e passei a acompanhar, percebi que a bolsa é mais democrática do que parece”, diz o profissional liberal, Luciano Toledo.

Com uma equipe composta por dez especialistas, a Top Gain aborda todos os assuntos, desde os mais complexos e sofisticados do chamado daytrade (curto prazo) até as carteiras de investimento (longo prazo). A programação fica disponível gratuitamente no canal da startup no YouTube entre 8h30 e 18h30. Com a inauguração de um novo estúdio, o planejamento é oferecer em breve programas noturnos como talk shows e outros formatos de entrevistas.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA