0

Permitindo seguir estratégias de usuários mais experientes, acompanhar notícias e interagir na plataforma, Monnos empodera quem quer investir em criptomoedas

Primeira rede social de investimentos em criptomoedas do mundo, a plataforma brasileira Monnos disponibiliza para seus mais de 20 mil usuários o News Feed – um agregador de notícias globais sobre criptomoedas. E, nas próximas semanas, disponibilizará o acesso à ações de grandes empresas, como Apple, Amazon e Netflix em formato de tokens. O usuário poderá comprar frações de cada ação, as chamadas tokenized stocks.

“50% dos nossos usuários investem tanto em criptomoedas, quanto no mercado de ações. Possibilitando a compra fracionada, tornamos mais democrático o acesso a este tipo de criptoativo”, explica Rodrigo Soeiro, CEO da Monnos. “Visando fomentar a capacidade de decisão e gestão de portfólio dos usuários, oferecemos acesso às principais notícias, com interações via compartilhamentos, curtidas e comentários, como uma rede social”.

Visando o público jovem, a criptoeconomia vem absorvendo os anseios dos investidores e facilitando diversas negociações. “São tendências mundiais os investimentos em criptomoedas e em ações fracionadas. É possível se posicionar das duas formas na Monnos, sem precisar acessar bolsas de valores de todo o globo. A cada mês, vêm aumentando em 30% os valores investidos em criptomoedas na plataforma”, aponta Soeiro.

Investidores iniciantes

Há pouco mais de um ano no mercado, a Monnos tem mais de 20 mil usuários no Brasil e no mundo. E grande parte dos brasileiros, 38,5%, nunca havia investido em criptomoedas antes. “Oferecemos aos usuários a possibilidade de seguir estratégias de outros usuários mais experientes. Isso atrai aqueles que têm interesse em investir, mas ainda não se sentem seguros”, explica Rodrigo Soeiro, CEO da Monnos.

Analisando o comportamento dos usuários, que são de 118 países, é possível observar a diferença entre os brasileiros e os investidores do exterior. “A grande maioria dos usuários de fora do Brasil (96,3%) já havia investido em criptomoedas antes. A possibilidade de conhecer a estratégia de investidores mais experientes e se empoderar vem atraindo os brasileiros – que representam 7% da nossa base de usuários”, explica Soeiro.

Como funciona

A plataforma funciona da seguinte forma: qualquer usuário pode tornar sua estratégia pública, a ser classificada em um ranking de performance. E todos os usuários podem seguir uma ou mais estratégias públicas, para ter os mesmos ganhos. Quem tem sua estratégia seguida por outros, ganha notoriedade e uma taxa mensal fixada por ele mesmo. “É importante lembrar que o mercado é volátil. Pode-se ganhar e perder, bem como o dono da estratégia. Nossa proposta é transparente e a decisão é do usuário”, explica o CEO da Monnos.

Visando difundir a criptoeconomia, a Monnos possibilita que o usuário compre, venda e faça pagamentos com criptomoedas em um único lugar – tal modelo de negócios é conhecido mundialmente como CryptoBank. Entre as exchanges brasileiras, a plataforma oferece a maior variedade, 40 criptomoedas. Além de crypto wallet (carteira de criptomoedas), portfólio management (gerenciamento de portfólio) e social trading (sincronização de estratégias). Em breve, oferecerá cartão de pagamento, possibilitando o uso de criptomoedas em compras do dia a dia.Sobre a Monnos – https://monnos.com

Plataforma brasileira de criptomoedas que opera globalmente e tem proposta voltada para leigos. A Monnos foi fundada em setembro de 2019 e hoje tem mais de 20 mil usuários no Brasil e no mundo. Conectados em ecossistema de ganhos através de rede, os usuários podem seguir estratégias de outros, criando uma rede social de investimento que empodera leigos.

centralrbn

Flay realiza camping de composição: “Arrisco a dizer que tenho o primeiro hit da minha carreira”

Artigo anterior

Anvisa e Biotech alinham autorização para testes da Covaxin no Brasil

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Tecnologia