Arte e tecnologia são temas durante o Rio Innovation Week
0

Após dois dias de debates e palestras, chegou ao fim a participação da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj) durante o Rio Innovation Week. O mais completo encontro sobre tecnologia e inovação da América Latina contou com uma programação especial ao longo do final de semana, unindo arte e tecnologia.

“Inovação e tecnologia podem, sim, trabalhar a favor da cultura. No último ano, lançamos o Pacto Cultural, garantindo incentivo de R$ 75 milhões para a cultura fluminense. Dentro deste pacote, promovemos um edital especificamente para o meio digital, garantindo que o trabalho de artistas de todas as regiões do Rio de Janeiro pudessem chegar até a palma da mão da população fluminense. Não à toa, esta foi a chamada mais democrática do Pacto Cultural, atendendo fazedores de cultura de 91 dos 92 municípios do estado”, declarou a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros, ao abrir as discussões no sábado.

Primeiro dia

Durante o sábado (15), o tema “Modernismo nos Tempos Distópicos” norteou os debates e trouxe para o público uma nova visão sobre a influência da Semana de Arte Moderna (1922) nas obras culturais desenvolvidas nos dias de hoje.

“Essa semana de 22 representou uma ruptura dentro dos padrões estéticos e artísticos da época, e ajudou a consolidar uma forma genuinamente brasileira de se pensar e fazer arte, que ecoa até hoje nas manifestações artísticas como uma forma de inovação”, ressaltou André Weller, curador de arte e cultura do Rio Innovation Week.

O projeto Rua Walls, que garante a revitalização da região portuária da cidade do Rio de Janeiro, mais especificamente da Avenida Rodrigues Alves, através da ativação urbana, também foi tema das discussões. A iniciativa recebe patrocínio da Sececrj através da Lei de Incentivo à Cultura.

“A gente acredita na arte como ferramenta de inclusão social e capacitação de jovens que moram em periferias. O Rua Walls tem esse papel de integrar os artistas com os moradores das regiões que recebem as instalações artísticas. Queremos exaltar a cultura local através da arte urbana”, destacou Caique Torrezão, realizador do Rua Walls.

Segundo dia

Já no domingo, o tema da mesa de debates foi “Novos museus para novos públicos”. Com uma plateia participativa, os palestrantes puderam trocar ideias e explicar sobre as estratégias adotadas para captar o público mais jovem.

“Contamos com quase 30 funcionários, principalmente museólogos e historiadores, todos responsáveis por renovar o atual Museu do Flamengo. Trabalhamos para deixar o espaço mais interativo e acessível, para atrair os mais jovens. Queremos que o flamenguista saia do museu ainda mais apaixonado pelo clube”, ressaltou Luis Fernando Fadigas, diretor de patrimônio histórico do Flamengo, durante apresentação do vídeo do novo museu do clube.

Logo em seguida, foi transmitido o vídeo do novo Museu do Botafogo, com presença ilustre do presidente alvinegro na plateia. O curador e coordenador do museu, Ricardo Macieira, explicou aos presentes como foi desenvolvido o projeto.

“Gostaria de frisar a importância dos museus para a cidade do Rio de Janeiro. Junto a todas as outras expressões estéticas e artísticas, estamos unindo a tecnologia ao nosso acervo. A história do Botafogo está guardada em um lugar onde as pessoas vão poder se apropriar, interagir e se apaixonar pelo clube”, afirmou Macieira.

A Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros, completou: “Essa integração entre cultura e esporte só favorece o Estado do Rio de Janeiro. Através da Lei de Incentivo à Cultura, estamos patrocinando a modernização dos museus dos grandes clubes do Rio. É uma forma muito importante de fomento turístico e cultural, afinal, estes segmentos andam lado a lado”, concluiu.

O Rio Innovation Week

Pela primeira vez no Brasil, o Rio Innovation Week acontece em 40.000 m2, com 12 palcos simultâneos, mais de 500 palestrantes convidados, 1000 startups e incubadoras fomentando negócios, mais de 190 expositores apresentando inovações e soluções para os setores.

O evento traz para o mesmo espaço, diferentes segmentos do mercado que hoje utilizam a tecnologia como base para crescimento dos negócios e expansão, além de criação de novas oportunidades e cenários. O Rio Innovation entra nos segmentos de Turismo, Varejo, Saúde, Profissões, Startups, Agronegócio, Sustentabilidade e Marketing, entre outros, trazendo para as agendas projetos já consolidados, que aconteciam de forma isolada no país.

O Rio Innovation Week teve início na última quinta-feira (13), na sede do Jóckei Club Brasileiro, na Gávea, e se encerrou no último domingo (16).

Fotos: Leonardo Ferraz

centralrbn

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode gostar