0

A ansiedade é um distúrbio que ocorre quando a pessoa gera muita expectativa sobre algum acontecimento, mas essa expectativa não ocorre de forma isolada, muito pelo contrário, trata-se de episódios constantes na vida do indivíduo. Este excesso de apreensão e expectativa pode desencadear sintomas psicológicos como medo, preocupação, hiperatividade, dificuldades para lidar com problemas, estresse e também sintomas físicos como por exemplo, o suor, tremores, náuseas, dores abdominais, dor no peito e respiração ofegante.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, no Brasil mais de 18 milhões de pessoas sofrem com a ansiedade, destes a maior parte são mulheres entre 19 e 60 anos de idade.

Algumas situações do dia a dia podem desencadear ou favorecer quadros de ansiedade. É o que vem acontecendo na quarentena com o distanciamento social, incertezas sobre o futuro, crises financeiras, de saúde e políticas, fatores que fizeram disparar o número de pessoas que passaram a lidar com a ansiedade no atual momento.

Segundo os levantamentos do IQVIA, o uso de medicamentos neste período para tratar sintomas de ansiedade aumentou de forma significativa, os remédios controlados da classe dos ansiolíticos que agem diretamente no sistema nervoso central, cresceram cerca de 15% enquanto que os medicamentos fitoterápicos que buscam tratar os mesmos sintomas cresceram cerca de 40%. Os médicos entrevistados ainda relataram o número crescente de pacientes novos que passaram a fazer algum tipo de tratamento ou acompanhamento psicológico.

Se você está passando pelo desconforto das crises de ansiedade e acredita que pode lidar com isso sozinho, você deve desenvolver alguns hábitos que irão lhe ajudar na manutenção dos sintomas. E os principais hábitos que devem ser adquiridos são aqueles que nos auxiliam no relaxamento tais como:

Dormir bem – a qualidade do sono reflete diretamente no nosso desgaste físico e emocional, portanto uma noite bem dormida melhora o humor e a disposição.

Praticar atividades físicas – os exercícios físicos regulares auxiliam no bem-estar físico e psíquico.

Fazer meditação – cinco minutos por dia já são suficientes para trabalhar a tranquilidade e também a inteligência emocional.

Ter um hobbie – ocupe a mente com atividades que lhe proporcionem prazer e ocupem a mente.

Mudar a sua perspectiva de vida – pessoas ansiosas tendem a pensar em tudo que pode acontecer de ruim em uma determinada situação, mude o ângulo e tente ser mais positivo, ver o lado bom da vida vai gerar menos angústia.

Vale destacar que a ansiedade possui vários níveis de gravidade e que deve ser diagnosticada por especialistas e tratada com uso de medicação somente quando necessário, evitando a automedicação.

Autora: Patrícia Rondon Gallina é farmacêutica e professora do Centro Universitário Internacional Uninter.

centralrbn

Sumig lança campanha de visitação exclusiva para aproximar-se da comunidade e fomentar novos negócios

Artigo anterior

As ameaças e os benefícios do reconhecimento facial

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Saúde