0

Foto: Camila Souza/GOVBA

Até segunda-feira (9), cerca de 14,5 mil pessoas da comunidade escolar da Rede Estadual de Ensino na Cidade Baixa têm a oportunidade de fazer o teste de detecção da Covid-19. Foram convocadas 14 escolas estaduais localizadas nos bairros de São Joaquim, Calçada, Dendezeiros, Largo de Roma, Boa Viagem, Ribeira, Bonfim, Uruguai e Massaranduba. O atendimento é das 8h às 17h, exceto no sábado e no domingo, período em que os testes não são realizados.

Nesta sexta-feira (6), os testes foram aplicados no Colégio da Polícia Militar (CPM) Dendezeiros e na Escola Presciliano Silva. Na segunda (9), será a vez dos testes serem realizados nas escolas Presciliano Silva e no Colégio Estadual Polivalente San Diego. A iniciativa é desenvolvida pelas secretarias estaduais da Educação e da Saúde (Sesab), com a aplicação de testes do tipo RT-PCR, analisados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Esta é a sexta rodada de testes — duas ocorreram no interior e, em Salvador, já foram realizados testes no Subúrbio Ferroviário, em Cajazeiras e na região da Liberdade. “Nós estamos cuidando da saúde da Rede Estadual de Educação e, ao mesmo tempo, nós estamos apreciando os resultados. Em Salvador, nos três blocos de testagem, nós chegamos ao número de 5 a 6% de testes positivos. Se essas pessoas estivessem em aula, em atividade, nós estaríamos aumentando, acelerando o processo de disseminação da doença”, afirma o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues.

Jerônimo destaca que, no interior, a adesão aos testes é grande. “Tem município que nós conseguimos testar 100% dos professores, 99% de servidores e 80% de estudantes. Em Salvador, essa participação está muito abaixo em relação a esses números. Daí a importância e o apelo para que estudantes, professores e servidores aproveitem a oportunidade e façam o teste”.

Nesta sexta-feira (6), os testes foram realizados no Colégio da Polícia Militar (CPM) Dendezeiros e na Escola Presciliano Silva – Foto: Camila Souza/GOVBA

O secretário acrescenta que as escolas têm todo o padrão de segurança. “As pessoas chegam em um ambiente sem aglomeração. O horário é distribuído em função disso, para não haver aglomeração nos turnos. O resultado é entregue no prazo de 48 horas. Caso haja um resultado positivo, a pessoa passa a ser monitorada pelo sistema de segurança do Estado ou do município”.

Proteção

Aluna do terceiro ano do Colégio da Polícia Militar, Ana Beatriz de Jesus, 17 anos, ressalta que “fazer o teste é importante para que a gente consiga ter uma ideia de como está o fluxo da doença, como estão os alunos. É uma proteção também para a nossa família, porque, dentro de casa, temos pessoas que são do grupo de risco. Então, temos que tomar cuidado para não levar a Covid até eles. Por isso, a testagem é tão importante”.

Nilton Soares, 56, é professor há 29 anos e também fez o teste. Para ele, a iniciativa “é importante, como toda e qualquer medida que ajude a controlar a epidemia, especialmente na comunidade escolar, onde o risco de contaminação é muito grande. Esse controle é muito válido”.

Repórter: Raul Rodrigues

Luana Marinho

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Dieese: cesta básica sobe em 15 das 17 capitais pesquisadas em outubro

Artigo anterior

Bahia registra 2.006 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA