Conecte-se conosco

Saúde

Rio: município vai suspender vacinação contra covid-19 na quarta-feira

Publicado

em

Rio: município vai suspender vacinação contra covid-19 na quarta-feira

O município do Rio de Janeiro vai interromper a campanha de vacinação contra a covid-19 na quarta-feira (17). O motivo é a falta de doses para seguir o cronograma previsto. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, deu a informação em seu perfil no Twitter. Segundo Paes, há uma previsão de que apenas na próxima semana deverá chegar uma remessa da CoronaVac produzida no Instituto Butantã, em São Paulo.Rio: município vai suspender vacinação contra covid-19 na quarta-feira

“Recebi a notícia de que não chegaram novas doses. Teremos que interromper amanhã nossa campanha. Hoje vacinamos pessoas de 84 anos e amanhã de 83. Estamos prontos e já vacinamos 244.852 pessoas. Só precisamos que a vacina chegue. Nova leva deve chegar do Butantan na próxima semana”, disse o prefeito na rede social.

Conforme contou o prefeito, nesta segunda estão sendo vacinados os idosos de 84 anos e amanhã (16) serão os de 83 anos. Estas faixas de idade estavam previstas na antecipação do cronograma da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que tinha sido anunciada pela prefeitura. O cronograma definiu ainda que até o fim do mês estariam imunizados com a primeira dose das vacinas os idosos com idade acima de 80 anos. Isso, no entanto, pode sofrer atraso por causa da falta de doses. Após esta etapa a previsão é de que sejam vacinadas as pessoas com idades entre 79 e 60 anos.

Segunda dose

A suspensão do cronograma não vai atingir a aplicação da segunda dose nas pessoas que já foram imunizadas com a primeira dose na primeira fase da campanha na capital. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), essa segunda dose começará a ser aplicada amanhã.

Unidades

De acordo com a SMS, as unidades 24 horas da rede municipal de Saúde, como as UPAs, hospitais e centros de emergência regional (CERs), vão funcionar ininterruptamente no feriado de carnaval nesta terça-feira. Os centros municipais de saúde e clínicas da família funcionarão no feriado exclusivamente para a vacinação contra a covid-19.

Também amanhã, as equipes de saúde vão vacinar em domicílio idosos acamados a partir de 75 anos e vão retornar às instituições de longa permanência, onde aplicarão a segunda dose da vacina nas pessoas que foram imunizadas logo no início da campanha, que são os idosos que vivem em asilos e pessoas com deficiência institucionalizadas. Vão receber ainda a segunda dose, a população indígena e quilombola, profissionais das unidades de Atenção Primária, como as clínicas da família e centros municipais de saúde, envolvidos na campanha de vacinação.

Entregas

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) completou na quinta-feira (11), a entrega da última remessa da vacina CoronaVac contra a covid-19 que recebeu do Ministério da Saúde no fim de semana anterior, com 131.110 doses, para os 92 municípios do estado. Os lotes destinados aos municípios do Rio de Janeiro, Niterói e São Gonçalo foram retirados da Coordenadoria Geral de Armazenamento (CGA), em Niterói na região metropolitana do Rio, na terça-feira (9). A cidade de Maricá fez a retirada na quarta-feira (10) e os outros 88 municípios receberam as doses do imunizante no dia seguinte.

Vacinação fraudada

Em Niterói, um idoso apesar de ter o braço espetado com a agulha da seringa ele não recebeu a imunização por uma agente de saúde. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Niterói informou que ao tomar conhecimento do fato identificou a técnica de enfermagem, que foi imediatamente afastada de suas funções. Segundo a prefeitura, o fato está sendo apurado e as medidas cabíveis serão tomadas.

“A família do idoso foi imediatamente contactada e acolhida. Uma visita foi agendada para o mesmo dia, no qual o médico e a enfermeira responsável realizaram a aplicação da vacina na casa do idoso”, afirmou em nota.

A prefeitura destacou que todos os profissionais que participam da ação de imunização no drive-thru na Universidade Federal Fluminense (UFF) “passam por um treinamento e supervisão constantemente, onde são dadas informações técnicas quanto a vacina e sua aplicação. Os técnicos de enfermagem e enfermeiros foram capacitados para a ação na última quarta-feira (10), com carga horária de 6 horas”.

Petrópolis

Outro caso ocorreu em Petrópolis, na região serrana. Lá também uma idosa chegou a ter o braço perfurado pela agulha, mas na seringa não havia a dose. A Secretaria de Saúde informou que tomou as providências assim que recebeu a denúncia, na sexta-feira (12) e confirmou que a seringa utilizada para vacinar a idosa estava vazia no momento da aplicação.

As equipes fizeram contato imediato com a família e a idosa foi vacinada no sábado (13). “A secretaria abriu procedimento interno de investigação para apurar a responsabilidade sobre o fato. A técnica de enfermagem é contratada e foi imediatamente afastada. A secretaria de Saúde informou o caso ao Conselho Regional de Enfermagem, que abriu investigação interna, e ela será ouvida nesta segunda-feira”, informou a prefeitura em nota.

Para a Secretaria de Saúde, esse foi um caso isolado e o controle das vacinas está mantido. Além disso, a pasta cobra o registro de qualquer ocorrência durante a vacinação. A Polícia Civil foi informada e instaurou procedimento para apurar o caso. O município segue colaborando com as investigações para esclarecer os fatos. A prefeitura criou um canal de comunicação pelo whatsapp (24) 99946-1161.



Cristina Indio do Brasil- Repórter Agência Brasil

Link

Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Light Dark Dark Light