0

O boletim Sondagem Industrial Regional, divulgado hoje (27) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), registra crescimento da produção industrial fluminense no terceiro trimestre deste ano, depois de experimentar forte queda nos meses de maior impacto da pandemia do novo coronavírus. O indicador atingiu o patamar mais alto em agosto, com 55,3 pontos, despertando otimismo nos empresários para a realização de novos investimentos. O indicador abaixo de 50 pontos registra queda; acima desse patamar, confirma o aumento da produção.

Do mesmo modo, o número de empregados apresentou alta pelo segundo mês consecutivo, com 51,7 pontos em setembro, enquanto o nível dos estoques finais fechou abaixo da média, com 44,6 pontos. No âmbito geral, porém, foi confirmada melhora da atividade industrial fluminense no terceiro trimestre do ano.

Foi observada ainda expansão da utilização da capacidade instalada na indústria fluminense pelo quarto mês seguido, atingindo 65% e ultrapassando a média histórica de 64,2%. Em setembro do ano passado, a utilização da capacidade foi de 63%.

O boletim mostra crescimento do nível de produção em indústrias de todos os portes, com agosto revelando-se o melhor mês do terceiro trimestre. Em setembro, entretanto, comparativamente ao mês anterior, somente as pequenas empresas tiveram evolução de 55,7 pontos. No sentido inverso, as companhias de médio e grande portes fecharam o trimestre com 50 pontos, evidenciando queda ante agosto.

Otimismo

Em todos os indicadores de setembro, os empresários mostraram otimismo com os próximos seis meses, diante de um cenário de menos incertezas. Segundo a Firjan, esse sentimento está presente, pelo quarto mês consecutivo, na expectativa de demanda por produto (56,7 pontos) e na compra de matéria-prima (55,8 pontos). Já os indicadores de expectativa de número de empregados e de exportação indicam otimismo pelo segundo mês consecutivo, de 50,7 pontos e 51,6 pontos, respectivamente.

Por outro lado, as expectativas de investimentos atingiram 50 pontos, após sete meses de pessimismo entre os empresários. Para a Firjan, tal movimento reflete um cenário de menos incerteza, que vai, pouco a pouco, gerando maior segurança para que os empresários promovam novos investimentos.

As perspectivas quanto à sua situação financeira (45,9 pontos) e acesso ao crédito (38,9 pontos), no terceiro trimestre de 2020, ficaram abaixo da linha dos 50 pontos, embora tenham melhorado em nove pontos em comparação com a intensa retração dos trimestres anteriores. Apesar disso, os indicadores apresentaram resultados acima da média histórica, o que, para a Firjan, demonstra evolução do empresário diante da situação da sua empresa. Da mesma forma, a margem de lucro operacional aumentou, ficando em 41,1 pontos.

Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Estado de São Paulo registra 38,8 mil óbitos e 1,09 milhão casos de coronavírus

Artigo anterior

Aluna da Etec de Tatuí vence prêmio de design de luminária

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Economia