Conecte-se conosco

SP

Primeira vacinada de Araraquara, técnica de enfermagem adia aposentadoria por COVID-19

Publicado

em

O Governador João Doria participou na manhã desta quinta-feira (21) do início da imunização contra a COVID-19 em Araraquara. A técnica de enfermagem Vanda Marques dos Reis, 51 anos, foi a primeira a receber a dose da vacina do Butantan contra a COVID-19 na UPA da Vila Xavier, localizada na cidade.

“Quero homenagear a turma da linha de frente, os técnicos de enfermagem, enfermeiros, médicos e também faxineiros, equipes de limpeza, de apoio, da recepção e segurança dessa unidade hospitalar e de todas as outras de São Paulo e do Brasil. Vocês são a linha de frente, que ajudam a salvar vidas de brasileiros”, disse Doria.

Vanda é servidora pública há 23 anos e estava prestes a se aposentar, mas adiou a decisão para ajudar no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Sempre trabalhou nos serviços de urgência e emergência da saúde e há 10 anos está na UPA, tendo sido a primeira profissional do serviço a ter diagnóstico de COVID-19. A técnica de enfermagem teve sintomas leves e ficou afastada por 16 dias, retornando à rotina no serviço após a recuperação. Mãe solo de dois filhos – de 17 e 25 anos, tem orgulho da formação deles e de sua fé.

“Me sinto honrada por ser escolhida a primeira aqui em Araraquara. Agradeço primeiro a Deus e a todos que estão na unidade comigo. Espero que todos em breve sintam isso e se vacinem, pois será a única maneira de enfrentarmos o vírus”, declara Vanda.

Distribuição das vacinas

As doses da vacina do Instituto Butantan saíram da capital na quarta-feira (20) e, nesta manhã, já estavam preparadas para serem aplicadas nos primeiros profissionais que atuam na UPA da Vila Xavier, em Araraquara.

A distribuição das vacinas, seringas e agulhas para o interior começou na segunda-feira (18) para os cinco hospitais-escola do interior. Ainda na segunda, os Hospitais das Clínicas de Campinas e de Botucatu já começaram a aplicar as doses em suas equipes; na terça (19), o mesmo ocorreu no HC de Ribeirão Preto e no Hospital de Base de São José do Rio Preto, dando continuidade à campanha que começou no domingo (17) no HC de São Paulo, minutos após aprovação do uso da vacina do Instituto Butantan pela Anvisa.

Diariamente, caminhões com grades de vacinas e insumos saem do Centro de Distribuição e Logística (CDL), na capital, rumo aos polos regionais para redistribuição às Prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia. Os municípios também deverão imunizar a população indígena e quilombolas com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local.

Cada serviço de saúde será responsável pelo preenchimento dos sistemas de informação oficiais definidos pela Secretaria da Saúde para monitoramento da campanha.

A divisão das grades considera o quantitativo proporcional de vacinas esperado para São Paulo conforme o PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. O total de 1,5 milhão de doses é a referência para trabalhadores de saúde, baseado na última campanha de vacinação contra a gripe.

A campanha de imunização contra a COVID-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra a COVID-19 serão divulgados pelo Governo de São Paulo.

Ricardo Macario

Link

Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA